Relator exige subsídio ao Bolsa Família para parcelar Fistel e teles reclamam

Luís Osvaldo Grossmann ... 04/08/2020 ... Convergência Digital

Está na pauta de votação desta quarta, 5/8, na Câmara dos Deputados, a conversão em lei da Medida Provisória 952/20, que prorrogou o pagamento do Fistel, Condecine e CFRP pelas operadoras de telecomunicações, como medida econômica relacionada à pandemia de Covid-19. 

Além de adiar de 31 de março para 31 de agosto o recolhimento dos tributos, que juntos somam cerca de R$ 4 bilhões, a MP permite às empresas dividir o pagamento em cinco parcelas. Mas para acessarem essa opção, o relator, deputado e ex-ministro das Comunicações André Figueiredo (PDT-CE), inclui no texto a concessão de um bônus de R$ 20, por três meses, como subsídio a pacotes de telefonia móvel. 

“Desses 20 reais de bônus, 15 reais serão convertidos em créditos tributários a serem deduzidos das contribuições devidas a título de Fistel. Em outras palavras, as prestadoras se comprometem a oferecer um bônus mensal a seus assinantes carentes, que será custeado parcialmente pela União, e parcialmente pelas próprias prestadoras. A operacionalização da adesão dos usuários elegíveis ao benefício foi deixada a cargo da Anatel”, explica o deputado. 

Com período certo, o impacto da medida é limitado, completa. “Estimamos o impacto orçamentário e financeiro da proposta em, no máximo, R$ 630 milhões, considerando que a concessão do benefício implicará em renúncia fiscal de R$ 15,00 mensais por três meses consecutivos para cada um dos 14 milhões de beneficiários do Bolsa Família.”

As operadoras não gostaram da novidade. Em manifesto subscrito por teles grandes, provedores regionais de internet e pequenos prestadores (Abrint, Abrintel, Feninfra, Neo, Telcomp e Sinditelebrasil), reclamam que “os pontos previstos na medida original foram prejudicados” e que o “parecer apresentado traga insegurança jurídica e/ou insira outros temas relevantes para as telecomunicações e para a sociedade sem o devido tempo e instâncias devidas para o debate e a sua maturação”. 

“Não há sentido em condicionar o diferimento tributário à adesão ao Plano já que os tributos serão quitados no mesmo exercício fiscal, não havendo ônus ao Estado. Em segundo lugar, se trata de uma política pública - ou seja, é de responsabilidade do Estado - cuja adesão deve ser voluntária, respeitado o princípio da liberdade econômica.”

Adicionalmente, reclamam que o parecer mantém a prorrogação de março para agosto, mas prevê a cobrança de juros desde o prazo original. Alegam que “o parecer fixar correção monetária retroativa para os valores diferidos vai na contramão do atual momento econômico, além de contribuir para a insegurança jurídica do país”. 


Internet Móvel 3G 4G
Vitor Menezes, Minicom: Vamos brigar por um leilão 5G não arrecadatório

O Ministério das Comunicações sinalizou às operadoras que trabalha para convencer os colegas de Esplanada a concentrar os valores envolvidos no leilão do 5G em compromissos de cobertura, minimizando o preço a ser pago ao Estado, afirmou o secretário de Telecomunicações, Vitor Menezes, ao participar do Painel Telebrasil 2020.

Copel Telecom marca privatização para novembro e quer R$ 1,4 bilhão

Edital de venda do braço de telecomunicações da estatal paranaense de energia é previsto para 21/9. Empresa tem 34 mil km de fibras em 399 municípios. 

Oi diz à CVM que movimento de ações se deve a aprovação de plano e venda da móvel

Comissão de Valores Mobiliários perguntou o motivo das oscilações recentes nos papéis da operadora, com quedas superiores a 7% seguidas de aumentos de 9%. 

Claro tenta resgatar TV paga com planos alternativos a não clientes

Com metade do mercado nacional de TV por assinatura, o presidente da empresa, José Félix, diz que fará lançamentos nos próximos dias. “A TV está sofrendo alterações e vamos lançar de imediato um novo serviço.”

5G com maior carga tributária do mundo é telhado sem alicerce

“A sociedade quer conectividade total, 5G, dispositivos diferentes a qualquer hora, qualquer lugar. Mas estamos assombrados pelo risco de aumentar ainda mais a carga tributária com a reforma atual”, afirma a presidente da Feninfra, Vivien Suruagy, no Painel Telebrasil 2020.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G