SEGURANÇA

Brasil teve quase dois bilhões de ameaças cibernéticas de e-mail em 2019

Convergência Digital* ... 03/03/2020 ... Convergência Digital

O Brasil foi o terceiro país com maior número de ameaças disseminadas por e-mail, com quase dois bilhões, ficando atrás apenas dos Estados Unidos (10 bilhões) e da China (quatro bilhões). Os outros países que compõem o top 5 são a Rússia e o Japão, revela estudo global realizado pela Trend Micro, empresa especializda em soluções de cibersegurança.

"Um dos motivos para ameaças por e-mail serem tão comuns ocorre pelo fato de ser uma plataforma simples para transmissão de malware. Com o uso de estratégias como a engenharia social, é relativamente fácil infectar usuários despreparados, que não têm muito conhecimento sobre cibersegurança", comenta Marisa Travaglin, Head de Marketing da Trend Micro Brasil.

A pesquisa mostra ainda que o Brasil é também o segundo país com maior quantidade de ataques ransomware em 2019, correspondendo a 31,97% dos ataques globais, com quase 10% de diferença da Índia, que ocupa a terceira posição. Os Estados Unidos novamente são líderes nessa categoria, concentrando 34,36% das ameaças.

"O ransomware é um tipo de ataque com grande potencial de comprometer o desempenho empresarial - os cibercriminosos estão buscando estrategicamente cada vez mais companhias com dados sensíveis e alto desempenho financeiro", acrescenta Marisa Travaglin. A Trend Micro identificou mais de 1,8 bilhão de ameaças ransomware globalmente de 2016 a 2019. Esse valor é calculado combinando todas as ameaças de e-mails, arquivos e URLs relacionadas a ransomware.

O relatório apontaque cada URL maliciosa no Brasil tem o potencial de atingir 16,7 usuários, colocando o país na 17º posição do ranking de vítimas de endereços maliciosos bloqueados pela Trend Micro. Ao todo em 2019, houve mais de 12 milhões de acessos a URLs maliciosas no Brasil. O Brasil também se destacou em número de apps maliciosos disponíveis. Dos mais de cinco milhões de aplicativos analisados pela Trend Micro, 38.056 deles são maliciosos, trazendo ameaças como o adware, que exibe propagandas difíceis ou impossíveis de fechar. Isso coloca o Brasil no top 15 da categoria.

A pesquisa mostra ainda a quantidade de malware bloqueados pela companhia no Brasil. Com quase 13 milhões de ameaças, o país ocupa a 10º posição no ranking de países com maior número de malware detectados, além de estar no top 15 em quantidade de ameaças bancárias, com mais de seis mil identificadas pela companhia.


Administradora de shopping centers revela ataque cibernético

Ao mercado a Aliansce Sonae informou que a invasão aconteceu em maio e a companhia admite que, algumas informações possam ter sido acessadas, mas que elas não eram estratégicas.

PF caça quadrilha que teria vazado dados do presidente Bolsonaro e de mais de 200 mil servidores

Ação policial acontece nos Estados do Rio Grande do  Sul e Ceará. Organização teria invadido sistemas de universidades, prefeituras e câmaras de veradores.

Para Idec, ação comprova que Metrô de SP não garante segurança de reconhecimento facial

Segundo entidade, que move processo contra o Metrô, empresa falhou em não realizar estudo para implantar a tecnologia. 

Bancos querem prisão por até 18 anos para cibercriminosos

Instituições financeiras pedem a aprovação urgente do PL 2638, apresentado na Câmara, pelo deputado Marcelo Ramos, PR/AM, que impõe punição rigorosa às fraudes cibernéticas. "A impunidade é um incentivo", diz Adriano Volpini, do Itaú-Unibanco.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G