TELECOM

TIM e Vivo vão compartilhar redes 2G e 4G em 700 Mhz

Convergência Digital ... 23/07/2019 ... Convergência Digital

A TIM e a Vivo assinaram nesta terça-feira, 23/07, um Memorando de de Entendimento (MoU) para novos acordos de compartilhamento de infraestrutura de rede. O acerto entre as teles prevê o compartilhamento da rede 2G em um modelo Single Grid a nível nacional, e a evolução do compartilhamento da infraestrutura de 700MHz em cidades com menos de 30 mil habitantes, que poderá ser expandido no futuro para municípios maiores. Além disso, serão analisadas oportunidades de eficiência e redução de custos em operações e manutenção da infraestrutura, entre outros, energia elétrica e aluguel de sites.

As empresa  também vão avaliar as oportunidades de compartilhamento de redes em outras tecnologias. De acordo com Christian Gebara, presidente da Vivo, o principal objetivo da iniciativa é melhorar a experiência do cliente e liberar investimentos para as tecnologias do futuro. "Em um momento em que a demanda por dados cresce exponencialmente, buscamos uma melhora relevante na experiência do cliente, bem como a realocação de recursos para novas tecnologias como o 4G, 4,5G e Fibra", explica Gebara.

Para Pietro Labriola, presidente da TIM, "o compartilhamento de infraestrutura é a solução industrial crucial para o desenvolvimento das telecomunicações no país, visando a introdução de novas tecnologias". "Este acordo representa uma iniciativa eficiente, que aumenta a velocidade de implantação de redes, reduzindo o nível de custos e impactos", ressalta Labriola.

Com isso, as empresas preveem melhorar ainda mais a qualidade dos serviços oferecidos a seus usuários e obter eficiências em alocação de investimentos e custos operacionais. O documento assinado por TIM e Vivo está alinhado com os desafios relacionados à otimização de uso de energia e de espaços públicos, seguindo as melhores práticas internacionais e impulsionando o processo de digitalização sustentável do Brasil, país de dimensões continentais.

A partir deste memorando, as empresas trabalharão em conjunto para detalhar o plano de compartilhamento ao longo dos próximos 90 dias que, quando concluído, será submetido à aprovação das autoridades.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.

American Tower: "Seguimos olhando todo ativo compartilhável"

O CEO da companhia, Flavio Cardoso, diz que o investimento redundante em fibra óptica por conta do 5G não é eficiente e que é preciso pensar na economia comparitlhada. "Nós queremos ser os gestores desses ativos para evitar conflitos como o do uso dos postes nas grandes cidades."




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G