Home - Convergência Digital

SESI/São Paulo incorpora programação e robótica à grade curricular

Convergência Digital - 23/01/2020

As aulas na rede escolar do Serviço Social da Indústria (SESI-SP) iniciam na próxima segunda-feira, 27 de janeiro. Para o ano letivo de 2020, o SESI-SP recebeu 72.479 inscrições, uma média de 6 a 7 candidatos por vaga. Desses, foram 1745 interessados na Educação Infantil; 60433 no Ensino Fundamental I e II; e 10301 no Ensino Médio oferecido na instituição.

Uma novidade relevante: a inclusão de aulas de programação e robótica para todos os estudantes é uma das apostas da rede para 2020. Isso porquê, alinhada a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a instituição quer intensificar o ensino por meio de práticas inovadoras, equitativas e tecnológicas.

Distribuídas em diferentes séries, também vão compor o currículo Práticas Filosóficas, a fim de estimular o diálogo, o debate, o autoconhecimento e a interação; Práticas Sociais e Culturais, numa abordagem de aprendizagem baseada em projetos (Project-Based Learning - PBL); e Cultura Corporal Esportiva que, por meio dos esportes e de seus valores, visa ampliar e estimular as vivências corporais desses estudantes.

Das 9.239 vagas abertas para o Ensino Fundamental I e II, 7.374 foram preenchidas por ingressantes do 1º ano, série que recebeu 42.057 inscrições. Para o Ensino Médio, foram abertas 1.257 vagas. Em 2020, a rede escolar composta por 144 escolas localizadas em 112 municípios do Estado de São Paulo, vai receber cerca de 95 mil estudantes, entre veteranos e novos alunos. Já em seu quadro docente, o SESI-SP contará com cerca de 4 mil professores.



Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/01/2021
SENAC e empresas de TI se unem e formulam curso de programação Full-Stack

05/01/2021
Accenture e Gama Academy abrem 60 vagas para capacitação de programadores

24/11/2020
paySmart-Elo promovem maratona de desenvolvimento

04/11/2020
Fusão de startups nacionais cria maior comunidade de Devs da América Latina

02/10/2020
edTech nacional cria escola para formar programadores Web

21/09/2020
Julia, R e Scala: as linguagens de programação para ciência de dados

17/09/2020
Stefanini promove Maratona de Desenvolvimento 2020

11/09/2020
Procura por programador chegou a crescer 157% no Brasil por conta da Covid-19

25/08/2020
São Paulo tem 25 mil bolsas para formar programadores de games

24/08/2020
Escola de programação promove maratona de programação exclusiva para mulheres

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A confiança é ganha com mil atos e perdida com apenas um

Por Luis Banhara*

À medida que o conceito de trabalho se descola dos escritórios, mesmo que parcialmente, surgem novos desafios de segurança. A superfície de ataque foi ampliada.

Destaques
Destaques

Na liderança, curiosidade insana e coragem impactam mais que a competência

Vice-presidente para setor público na AWS, Teresa Carlson, e Indra Nooyi, membro do board da Amazon e ex-CEO e chairman da PepsiCo, admitiram que a Covid-19 tem provocado crises existenciais em muitas pessoas e que, há, sim, um forte e um injusto desequilíbrio para as mulheres.

Média salarial de profissional de TI no Brasil ficou em R$ 4.849,00

Pesquisa nacional, realizada pela Assespro-Paraná e pela UFPR, mostra a desigualdade econômica do país. No Nordeste, em Sergipe, a média salarial é de apenas R$ 1.943.00. Em São Paulo, essa média sobe para R$ 6.061,00. Outro ponto preocupante: a diferença salarial entre homens e mulheres segue acima de dois dígitos.

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site