Clicky

Convergência Digital - Home

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 16/11/2020

Colocar a mão no fogo pela nuvem como meio de segurança está fora do jogo dos especialistas de segurança da informação que participaram do RNPSeg20 - edição digital, realizado no dia 11 de novembro. Para o diretor de SI do TCU, Rodrigo Coutinho, é impossível confiar 100%. "O provedor coloca o meu dado onde ele quer e eu tenho de confiar. Mas será que eles fazem o que têm de fazer? Nuvem é uma opção de responsabilidade", afirma o especialista.

Para Alex Amorim, do Grupo Cogna Educação, acreditar que a nuvem não exige resiliência e contingência é um grave erro. "Desistir da recuperação de desastre por conta da nuvem é uma opção descartada", frisou. Para ele, é preciso entender as regras do jogo nuvem, em especial, no relacionamento com os provedores. "Tem divisão de responsabilidade e ainda temos de conviver com a configuração errada da nuvem. Jogar na nuvem? ok! mas sem cuidado, vai ser uma estratégia bastante arriscada", reforçou.

O CISO da RNP, Emilio Nakamura, diz que segurança exige plano A de contingência e resiliência, mas muito mais do que isso: um plano B organizado e estratégico para ser acionado nas emergências. "Não existem sistemas 100% seguros, mas é possível ter uma resposta rápida aos incidentes. A resposta rápida faz a diferença", observou. Assistam ao posicionamento dos especialistas sobre o uso da computação em nuvem.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Destaques
Destaques

Justiça do DF diz que dados em nuvem não têm proteção contra quebra de sigilo

Para o relator do caso, "dados armazenados em nuvem não evidenciam uma comunicação de dados" e, por isso, não estariam protegidos pela legislação. 

São Paulo concentra mais da metade das startups de Inteligência Artificial

Estudo da KPMG mostra que existem, hoje, 702 startups em atuação no segmento no País. Levantamento ainda que, desde 2012 setor atraiu US$ 839 milhões em 274 rodadas de investimento; em 2020 foram captados US$ 365 milhões.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

IA, nuvem e IoT exigem data centers mais eficientes

Por Ed Solis*

Adoção crescente de tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e PoE estão na lista para melhorar o desempenho das redes e a eficiência do gerenciamento.

A Covid-19 e o governo digital

Por Marcos Boaglio*

A digitalização impõe adotar uma cultura de inovação na qual se fomente a experimentação, derrubar barreiras a partir de novos veículos de aquisição e implementar uma classificação de dados moderna, assim como desenvolver capacidades para empoderar os trabalhadores para finalmente aproveitarem as novas tecnologias.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site