Home - Convergência Digital

CTO: um profissional que pode ganhar até R$ 50 mil no Brasil

Convergência Digital* - 09/12/2019

Uma pesquisa da Robert Half mostrou que 81% dos líderes não conseguem arrumar mão de obra qualificada por causa dos avanços tecnológicos. Entre os motivos está o fato de que as mudanças são rápidas e as atualizações dos profissionais, muitas vezes, não acompanham essa velocidade.

O Guia Salarial 2020 da Robert Half evidencia como a busca das organizações por inovação e a possibilidade de "surfar a onda" digital tem impactado no surgimento de novos cargos e a demanda por posições ligadas ao tema. Três modalidades ganham destaque: gerência de inovação digital, desenvolvedor móvel e, como tem sido nos últimos tempos, o cientista de dados.

Gerente de Inovação Digital

Motivo da alta demanda: com a transformação digital cada vez mais presente no dia a dia das empresas, esse profissional com qualificações específicas estará apto a liderar este processo de avanço tecnológico, sendo um catalisador de bons resultados.

– O que faz: é o profissional que trabalha para formular, implementar e gerenciar as ferramentas e processos de inovação dentro da companhia, com a responsabilidade de administrar corretamente os fundamentos principais, como pessoas, estratégia, processos e recursos. Os salários, de acordo com a Robet Half, variam entre R$ 18.200 a R$ 32.650,00, conforme o tamanho da corporação.

Tecnologia

Desenvolvedor Mobile Sênior

Motivo da alta demanda: o aumento da conectividade entre as pessoas e dentro das organizações demanda mais profissionais especializados em desenvolvimento de software.

O que faz: é o profissional que escreve os códigos para construir as aplicações. É responsável por analisar, projetar, documentar, testar e implantar sistemas de Tecnologia da Informação, tanto para computadores como para outros dispositivos. A Robert Half mostra que os salários nessa categoria estão variando de R$ 7.700,00 a R$ 15.750.00.

Cientista de Dados

Motivo da alta demanda: necessidade do mercado em ter um profissional habilitado para desenvolvimento e análise de técnica de informações e dados coletados em diversas redes, especialmente na internet.

O que faz: Possui uma visão sistêmica, com conhecimentos essenciais matemáticos, de estatística, processamento e linguagem de software. Salários variando entre R$ 13.100 a R$ 26.700,00.

Chief Technology Officer (CTO)

Motivo da alta demanda: a realidade da transformação digital no mercado exige um profissional de nível executivo que tenha uma visão ampla do que acontece na empresa e uma vasta experiência em tecnologia, colocando em prática os objetivos e metas da companhia.

O que faz: esse líder seleciona e retém talentos criativos para auxiliá-lo no desenvolvimento de projetos estratégicos, identifica oportunidades e fica atento aos riscos, aplica novas tecnologias e pensa no futuro da empresa, participa de decisões importantes e fornece soluções para a empresa. Robert Half definiu que os salários variam entre R$ 24.700 a R$ 50.300,00.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/10/2020
Justiça manda C6 indenizar cliente que teve R$ 30 mil desviados após celular roubado

01/09/2020
Zoom dispara na pandemia e supera IBM em valor de mercado

24/08/2020
CADE prevê um novo regulador para negócios na Internet

21/08/2020
Banco Central cria grupo para estudar moeda digital

26/05/2020
Banco Central divulga regras para testes obrigatórios do PIX

20/04/2020
Serviços com login único no Gov.br chegam a 809 durante a pandemia de Covid-19

23/01/2020
Imposto Digital: países fecham cerco às gigantes de Tecnologia

10/01/2020
Brasil prepara posição final com relação às políticas para TICs na UIT

09/12/2019
CTO: um profissional que pode ganhar até R$ 50 mil no Brasil

06/11/2019
Economistas lançam livro sobre Inovação associada à economia do compartilhamento

Desafio nacional: identificar os dados efetivamente valiosos ao negócio

Pesquisa da IDC mostra que quase a metade companhias pesquisadas no Brasil admitiu ter dificuldade para encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises das informações.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Futuro sem aposentadoria – qual a saída?

Por luis Macedo*

O futuro financeiro nunca foi tão incerto. A aposentadoria "oficial", pelo INSS, fica cada vez mais distante para muitas pessoas, especialmente porque o mundo do trabalho mudou. Uma alternativa para uma parcela significativa da população que não tem carteira assinada são os fundos de previdência. O problema, no entanto, é a infinidade de fundos que existem.

Destaques
Destaques

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Dos 10% em teletrabalho no Brasil, maioria é branca, tem diploma e maior renda

Segundo o Dieese, 8,4 milhões de brasileiros trabalham de casa por conta da pandemia de Covid-19. Proporção chega a 22% dos trabalhadores em Brasília, mas não passa de 3% no Pará. 

Um em cada cinco servidores públicos será substituído por robô no Brasil

A Escola Nacional de Administração Pública estima que, por conta da Transformação Digital, a automação deverá substituir cerca de 100 mil postos de trabalho no Serviço Público Federal nos próximos cinco a 10 anos, sendo que a metade deles terá menos de 50 anos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site