NEGÓCIOS

Microsoft investe US$ 7,5 bi na compra de plataforma de desenvolvimento Open Source

Convergência Digital ... 04/06/2018 ... Convergência Digital

A Microsoft comprou o GitHub, plataforma usada por desenvolvedores para hospedar códigos, por US$ 7,5 bilhões, segundo anunciaram nesta segunda-feira (4) as duas empresas. Ainda que a empresa tenha informado que vai manter a operação do GitHub independente, a notícia gerou uma onda de descontentamento entre programadores, que temem poder haver mudanças que comprometam seu trabalho.

 "A Microsoft é uma companhia voltada ao desenvolvedor e, ao unir forças com o GitHub, nós fortalecemos nosso comprometimento com a liberdade do desenvolvedor, abertura e inovação", afirmou o presidente-executivo da empresa, Satya Nadella, em nota. O GitHub é um repositório popular de projetos de códigos com mais de 10 anos e usado por 28 milhões de desenvolvedores em todo mundo. Também é o espaço em que grandes empresas, como Amazon, Apple e Google, escolhem quando querem mostrar o que estão fazendo.

"Eu estou extremamente orgulhoso do que o GitHub e nossa comunidade foram capazes de alcançar ao longo da última década", afirmou Chris Wanstrath, CEO do GitHub, em nota. "O futuro do desenvolvimento de software é brilhante, e eu estou empolgado para unir forças com a Microsoft e ajudar isso virar realidade."

A Microsoft, apesar de ser uma das maiores criadores de software proprietário do mundo, é uma das maiores contribuidoras da plataforma. Muitos dos programas da companhia tiveram seus códigos abertos no GitHub, como PowerShell, Visual Studio Code e o motor de JavaScript do navegador Microsoft Edge. A guinada rumo ao código aberto começou com a chegada de Satya Nadella à presidência-executiva da Microsoft.

O GitHub só é capaz de armazenar tantos projetos porque funciona com um sistema de gerenciamento criado em 2005 por Linus Torvalds, que é fundador do Linux, o maior projeto de código aberto do mundo. A plataforma chegou a ser avaliada em US$ 2 bilhões em 2015. A Microsoft informa que não vai alterar a forma como o GitHub opera. Isso inclui a possibilidade de os desenvolvedores usarem diferentes linguagens de programação, ferramentas e sistemas operacionais que quiserem.

A companhia, no entanto, já promoveu ao menos uma mudança. Chris Wanstrath, atual CEO do GitHub, deixará o posto, que será ocupado por Nat Friedman, um dos vice-presidente da Microsoft. Ele também é um nome conhecido no mundo do código aberto. Fundou a Xamarin, uma plataforma de código aberto para criação de aplicativos móveis adquirida pela Microsoft em 2016. Wanstrath será incorporado à equipe da Microsoft que trabalha em iniciativas estratégicas de software.

Fonte: portal G1


Cloud Computing
FGV do Rio abre inscrição para vestibular para Ciência de Dados

Estão abertas 40 vagas para a primeira turma de Ciência de Dados – 32 vagas por meio do vestibular FGV e 8 vagas pelo ENEM. O curso é presencial e tem 2.610 horas (quatro anos de duração). Aulas começam no primeiro semestre de 2020.

Clientes acusam NegocieCoins, do Banco Bitcoin, de sumir com dinheiro das contas

Apesar de ter 200 ações correndo na Justiça, na sexta-feira, 09/08, a corretora seguia vendendo bitcoins operando um volume de R$ 3,2 milhões. Companhia diz ter sido alvo de uma tentativa de fraude, em processo de investigação pela Polícia Civil.

Com Brasil à frente, investimentos em busca de “unicórnios” são recorde na América Latina

Os investimentos de venture capital quadruplicaram, para US$ 2 bilhões, nos últimos dois anos. Valor já superado em sete meses de 2019.

Justiça não pode relativizar registro concedido pelo INPI

A 2ª Câmara de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que empresa de alimentos não poderia usar nome ‘Natura’, como reclamou a empresa de cosméticos. 

Passa a valer obrigação de reportar à Receita a compra e venda de criptomoedas

O Fisco relata que o mercado de moedas digitais no Brasil possui mais investidores que a Bolsa de Valores de São Paulo (B3), que têm cerca de 800 mil pessoas cadastradas. Além disso, esse mercado movimentou, apenas em 2018, mais de R$ 8 bilhões no país.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G