NEGÓCIOS

Qualcomm acusa Apple de roubar segredos para a Intel

Convergência Digital* ... 25/09/2018 ... Convergência Digital

A Qualcomm alegou nesta terça, 25/9, que a Apple roubou seus segredos comerciais e os entregou à Intel com o objetivo de melhorar os chips da concorrente para que esses pudessem substituir os seus em aparelhos como iPhones.

Segundo a agência Reuters, as acusações estão em uma moção anexada a uma queixa originalmente arquivada em novembro, quando alegou que a Apple tinha quebrado um contrato de licença de software ao compartilhar detalhes confidenciais sobre os chips da Qualcomm com engenheiros da Intel.

No documento, a Qualcomm acusa a Apple, com quem trava sucessivas batalhas judiciais por patentes de componentes, de uma “campanha de vários anos de conduta desleixada, inapropriada e enganosa (...) com o objetivo de melhorar chips de qualidade inferior, incluindo aqueles produzidos pela Intel, um concorrente da Qualcomm, para tornar tais chips utilizáveis em aparelhos da Apple com o objetivo final de desviar os negócios da Qualcomm com a Apple para a Intel”.

A Intel não aparece como ré no processo da Qualcomm, desdobramento da ampla disputa legal na qual a Apple acusou a Qualcomm de práticas injustas relacionadas a patentes. A Qualcomm, maior fabricante de chips para celulares do mundo, por sua vez acusou a Apple de quebra de patente.

A Qualcomm forneceu chips para o iPhone, o que ajudou o aparelho a se conectar a redes de dados sem fio. Começando com o iPhone 7, a Apple começou a usar chips da Intel em alguns de seus modelos. A Qualcomm sustenta que seus chips foram completamente removidos da nova geração de iPhones, lançada este mês, deixando a Intel como único fornecedor, o que foi confirmado pela empresa californiana iFixit.

Nesta terça, a Qualcomm alegou que a partir do início do processo em novembro, a empresa descobriu evidência de que engenheiros da Apple usaram “repetidamente” software da Qualcomm para ajudar engenheiros da Intel a “melhorar o desempenho dos chips de desempenho inferior da Intel”.

* Da Reuters


ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

LGPD: Adequação passa pela governança e por mitigar os riscos digitais

Every Cybersecurity and GRC e RSA desenvolveram uma estratégia integrada para estimular a inovação e gerenciar os riscos aos negócios. Demanda por projetos aumentou na pandemia e mais de 30 já foram realizados.

Unicórnio brasileiro avança operações de pagamento para décimo país

Ebanx anunciou que também vai processar pagamentos no Uruguai. "Unicórnio" com mais de US$ 1 bi, empresa está também no México, Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador e Uruguai, além do Brasil.

Finplace amplia em mais de 200% a oferta de crédito para PMEs

Criada no final do ano passado, a plataforma já movimentou mais de R$ 50 milhões e contabiliza 108 financiadores e uma carteira com mais de 500 clientes.

Se a bitcoin fracassar, o blockchain morre abraçado

FastBlock, empresa brasileira especializada em mineração por serviço, compra data center nos EUA para acelerar a mineração das criptomoedas. Ao Convergência Digital, o CEO Bernardo Schucman, adverte: Brasil não abre espaço à inovação. Sobre a credibilidade da bitcoin, o executivo diz que o estigma é concorrencial. "O velho mundo rejeita o novo. Golpes existem desde sempre. O que é a gangue do boleto?".



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G