NEGÓCIOS

Intel descarta desabastecimento de processadores para atender mercado nacional

Ana Paula Lobo ... 04/03/2020 ... Convergência Digital

A Intel descartou desabastecimento de processadores no mercado brasileiro para atender a demanda da indústria local de PCs e servidores. A diretora geral da fabricante no país, Gisselle Ruiz, deixou claro que a falta de componentes global da Intel - constatada ao longo de 2019 - já foi superada com abertura de novas plantas e com a reorganização do processo fabril. Disse ainda que as fábricas da Intel na China não foram paralisadas por conta do Coronavírus.

"Nós passamos por duas fases: a primeira, para recompor a nossa produção, realmente afetada ao longo de 2019, mas já corrigida com os investimentos feitos nas fábricas e no aumento da produção.  Com relação ao Coronavírus, por não termos nossas fábricas nas cidades mais atingidas pela epidemia, não tivemos paralisação de produção na China. Mas é fato que faltam outros componentes como memória e a produção local de PCs e servidores está afetada. A indústria conta que haverá uma redução de até 20% na produção de 2020, o que será um impacto real", afirmou Gisselle Ruiz, em encontro com a imprensa, realizado nesta quarta-feira, 04/03, em São Paulo.

Foi a primeira aparição de Gisselle Ruiz para a imprensa desde a sua nomeação para o cargo de direção geral da Intel no Brasil, em novembro do ano passado. A executiva tem forte conhecimento sobre a América Latina, atuou na Argentina, no México e está no Brasil desde 2004, e indagada sobre a perspectiva para 2020, assegurou que, até o momento, mesmo com Coronavírus e PIB nacional abaixo da expectativa não houve alteração no cronograma.

"Estamos mantendo a previsão de crescimento no Brasil em 2020, mesmo cientes que o dólar tem um impacto forte em Tecnologia, uma vez que a maior parte dos componentes é importado. Mas há processos que são irreversíveis. As empresas precisam atualizar seus parques de TI, a defasagem existe. Muitos equipamentos usam sistemas operacionais antigos e estão com processamento incapaz de suportar novas tecnologias como IA. A América Latina é resiliente. Não é a primeira nem será a última crise que vamos enfrentar", pontuou Gisselle Ruiz.

Internet das Coisas e Inteligência Artificial, inclusive, têm simbiose na estratégia da Intel, mas a diretora geral da Intel não quis falar muito de planos. Indagada se há chance de a Intel produzir localmente para IoT no País, Gisselle Ruiz adotou um tom cauteloso. "Temos atuado muito forte na área de desenvolvimento de software e com parceiros em hardware. Não há IoT e IA sem um ecossistema forte", observou.

A Intel, neste momento, aliás, avalia como vai aderir ao Plano Nacional de Internet das Coisas e a participação dela nos laboratórios de pesquisa de institutos de ciência e tecnologia (ICTs). "O Governo já definiu que terá quatro laboratórios e estamos vendo se vamos entrar com investimentos financeiros ou com profissionais, treinamento e capacitação. Essa é uma estratégia de longo prazo", adiantou, sem dar maiores detalhes.

O 5G gera uma grande expectativa para a Intel no mundo e no Brasil, admitiu ainda Gisselle Ruiz, sem também detalhar o projeto, mas adianta que o projeto abarca não apenas a venda de chips, mas, principalmente, a oferta de novos serviços pelas operadoras. "O 5G é um catalisador de novas experiências e queremos estar na maior parte delas no mundo e no Brasil", completou.



ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

LGPD: Adequação passa pela governança e por mitigar os riscos digitais

Every Cybersecurity and GRC e RSA desenvolveram uma estratégia integrada para estimular a inovação e gerenciar os riscos aos negócios. Demanda por projetos aumentou na pandemia e mais de 30 já foram realizados.

Unicórnio brasileiro avança operações de pagamento para décimo país

Ebanx anunciou que também vai processar pagamentos no Uruguai. "Unicórnio" com mais de US$ 1 bi, empresa está também no México, Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador e Uruguai, além do Brasil.

Finplace amplia em mais de 200% a oferta de crédito para PMEs

Criada no final do ano passado, a plataforma já movimentou mais de R$ 50 milhões e contabiliza 108 financiadores e uma carteira com mais de 500 clientes.

Se a bitcoin fracassar, o blockchain morre abraçado

FastBlock, empresa brasileira especializada em mineração por serviço, compra data center nos EUA para acelerar a mineração das criptomoedas. Ao Convergência Digital, o CEO Bernardo Schucman, adverte: Brasil não abre espaço à inovação. Sobre a credibilidade da bitcoin, o executivo diz que o estigma é concorrencial. "O velho mundo rejeita o novo. Golpes existem desde sempre. O que é a gangue do boleto?".



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G