Home - Convergência Digital

TIM fecha acordo global com Nokia por IoT corporativa

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 13/12/2019

A TIM fechou contrato com a Nokia para oferecer no Brasil serviços de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) por meio da solução WING (Worldwide IoT Network Grid). A solução, totalmente virtualizada de serviços gerenciados pela empresa finlandesa, permite que a TIM faça a expansão da oferta de serviços para seus clientes corporativos de indústrias, como automotiva e agrícola, viabilizando o desenvolvimento de aplicações de IoT mais rapidamente e com segurança. Os valores do acerto não foram revelados pelas partes.

"Queremos dar um salto no mercado de Internet das Coisas, impulsionando a participação da TIM no mercado corporativo. Estamos ansiosos para colaborar com outros players globais de IoT, a fim de trazer a melhor experiência possível para nossos clientes. A solução Nokia WING nos permitirá acelerar nossos recursos com novos modelos de negócios para atender às necessidades do mercado empresarial", afirma Alexandre Dal Forno, Head de Produtos Corporativos & Soluções IoT da TIM Brasil.

Considerado o maior mercado de IoT da América Latina, o Brasil deve injetar US﹩ 200 bilhões à economia até 2025* com a adoção generalizada de tecnologias de IoT. A TIM é a primeira empresa na América Latina a fechar um acordo com a Nokia para a oferta da solução WING, o que apoiará a operadora a aproveitar também novos modelos de negócios. Além disso, serviços incrementais, como gerenciamento e análise de dispositivos, ajudarão a TIM a estender os recursos de gerenciamento de SIM para criar oportunidades de valor agregado.

"Este acordo apoiará a TIM Brasil a fornecer a seus clientes corporativos serviços de IoT para atender às suas crescentes necessidades. Além disso, novas soluções de IoT poderão ser aplicadas em vários setores para ajudar as empresas no processo de transformação digital", celebra Sanjay Goel, presidente de serviços globais da Nokia. A WING permitirá que empresas locais e multinacionais se beneficiem dos serviços globais de Internet das Coisas. A solução possui uma arquitetura distribuída que mantém todas as informações do usuário no país, garantindo sua privacidade.

Com a solução, os clientes corporativos da TIM poderão monitorar e gerenciar em tempo real seus dispositivos, desde rastreamento de ativos e sensores de status para indústrias de logística até carros totalmente conectados com diagnóstico e telemática a bordo. Como parte da implantação, a plataforma Nokia IMPACT IoT, que simplifica o processo de trazer e dimensionar vários aplicativos em uma única plataforma, fornecerá gerenciamento de dispositivos de Internet das Coisas e exposição de APIs com novos serviços.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

28/05/2020
TIM se conecta ao POP internacional da Sparkle em Salvador

19/05/2020
TIM permite o uso do auxílio emergencial para pagamento de faturas e recarga

06/05/2020
TIM negocia mais de 20 parcerias para expandir rede de fibra ótica

06/05/2020
TIM e Vivo já acessam dados sobre a Oi Móvel

06/05/2020
Pré-pago na TIM tem uma queda de R$ 50 milhões por conta da Covid-19

05/05/2020
Covid-19: TIM conecta dois Hospitais Municipais de Campanha na capital paulista

30/04/2020
Anatel aprova acordo de rede única entre Vivo e TIM

27/04/2020
TIM fecha pacote especial com a Estácio para aulas online na Internet

24/04/2020
TIM elege Google Cloud para big data, machine learning e inteligência de negócios

23/04/2020
CADE aprova compartilhamento de rede entre Vivo e TIM sem restrições

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site