Home - Convergência Digital

Verticais do 5G vão triplicar o mercado das operadoras

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 06/11/2019

O mercado consumidor é a porta de entrada para o 5G, como indicam os lançamentos já realizados pelo mundo. Velocidades maiores podem ser monetizadas com novos planos e novos serviços, em um potencial mercado global de US$ 1 trilhão. Mas como ressalta o diretor de soluções da Nokia para a América Latina, Wilson Cardoso, muito maior é o potencial das novas verticais. 

“Com base nos mercados internacionais, temos visto potencial de novas receitas, mesmo em mercados mais simples, como na banda larga móvel. Mas o grande potencial vem das verticais. E isso precisa começar agora, porque a implementação é muito mais complexa”, afirmou o executivo durante o Workshop 5G no Brasil. 

“Não é só rede, mas pessoal de operação, instalação, contato com clientes. É sair do mercado consumidor para o mercado de verticais. Essa transição é mais complexa e vai levar tempo. Estimamos que esse mercado no mundo inteiro seja de US$ 2 trilhões, esse é o potencial que temos que trazer para o mercado brasileiro. E quando mais cedo começar, melhor vamos explorar esse mercado. Se as operadoras não explorarem, outras vão explorar”, insistiu. 

Afinal, o investimento no 5G abre novas possibilidades para além do mercado tradicional. “A rede é a mesma. Se usar somente para consumidor, vai ter um grande investimento rentabilizando muito menos. Se usar a rede para consumidores e para um mercado duas vezes maior que o mercado de consumidores, vai rentabilizar a rede melhor e trazer resultados no retorno de investimento.”

Daí a avaliação de que quando antes forem licitadas as frequências do 5G, melhor a preparação para esse novo mercado. “Quanto mais cedo se investir nisso e olhar esse mercado, o retorno de investimento será melhor. E do ponto de vista de espectro que está no edital, possibilita essa evolução. É olhar e começar a atacar essas verticais desde agora. Em tecnologia não falta nada. Em mercado também não. O que falta é começar com o edital e na mudança que precisa ser feita no modo de pensar.”

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/01/2020
TelComp: Há temas negligenciados no debate sobre o 5G no Brasil

22/01/2020
CEOs cobram Trump para 'fazer' o 5G nos Estados Unidos

21/01/2020
América Latina já conta com cinco redes de 5G

17/01/2020
CNI quer que Bolsonaro inclua autorização tácita no Decreto da Lei das Antenas

15/01/2020
Edital 5G e cálculo para o fim das concessões entre as prioridades da Anatel em 2020

08/01/2020
Falta profissional para pegar no 'pesado' do 5G

06/01/2020
5G dará poder à inteligência das coisas

18/12/2019
TIM instala polo de estudos de 5G em São Paulo

18/12/2019
França aprova leilão 5G, que garante 50 MHz em 3,5-3,8 GHz para cada tele móvel

17/12/2019
Telefónica avisa que vai cortar drasticamente Huawei do 5G

Destaques
Destaques

Falta profissional para pegar no 'pesado' do 5G

Os jovens não querem trabalhar na instalação e manutenção das redes móveis e faltam equipes para atender a demanda das operadoras. "Esse trabalho não é 'atrativo' e precisamos criar algo para fazer os jovens apostarem na área", advertiu o chairman da FCC, Ajit Pai.

O carro será uma Internet das Coisas

A projeção é do CIO para a América Latina da Fiat Chrysler Automobiles, André Souza Ferreira. Segundo ele, como um dispositivo conectado, o carro será um provedor de serviços ao cidadão.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Carro autônomo: decisões baseadas em dados vão evitar acidentes?

Por Rogério Borili *

O grande debate é que a inteligência dos robôs precisa ser programada e, embora tecnologias como o machine learning permitam o aprendizado, é preciso que um fato ocorra para que a máquina armazene aquela informação daquela maneira, ou seja, primeiro se paga o preço e depois gerencia os danos.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site