INTERNET

Relator cria projeto linha dura para combater fake news

Luís Osvaldo Grossmann ... 02/06/2020 ... Convergência Digital

Se o autor do projeto de lei 2630/20, já defende recuos para evitar a censura online, o relator, o senador Angelo Coronel (PSD-BA), preferiu endurecer ainda mais a proposta diante do esforço de combater a desinformação na rede, as chamadas ‘fake news’. O texto que pode ir à voto no Plenário do Senado nesta terça, 2/6, permite a remoção de conteúdo sem ordem judicial, exige CPF para quem quiser usar a internet, libera dados cadastrais à polícia e ao Ministério Público e até estabelece um sistema de pontuação de reputações online. 

“É um PL ‘Black Mirror’”, lamenta a advogada, integrante do Comitê Gestor da Internet e da Coalização Direitos na Rede, Flávia Lefèvre. “O relatório apresentado pelo senador Ângelo Coronal [PSD-BA]  é inadmissível e vai acabar com a liberdade de expressão na rede.”

Em nome de evitar “abusos do anonimato”, o projeto exige CPF ou CNPJ para a criação de contas. Delegado de polícia ou o membro do Ministério Público poderão requisitar ao provedor de aplicações de internet as informações cadastrais existentes relativas à conta específica. Ferramentas devem permitir “filtragem ou exclusão automática” de conteúdos, sendo que “a não indisponibilização do conteúdo, em até 48 horas após a comunicação da propositura de ação judicial, poderá acarretar ao provedor de aplicações de Internet a responsabilização solidária pelos danos gerados por terceiros”.

E, mais, o “provedor de aplicação manterá sistema de pontuação das contas de usuários, que considerará, ao menos, a existência de identificação da conta, o tempo desde sua abertura, as manifestações dos demais usuários, o histórico de conteúdos publicados, de reclamações registradas e de penalidades aplicadas”.

Por esses e outros pontos, a Coalizão Direitos na Rede está conclamando os senadores a não votarem já a proposta, mas permitirem maior debate. A Coalizão “considera inadmissível a votação do novo texto do #PLFakeNews nesta terça-feira (2/6). Precisamos debater o relatório seriamente e com tempo. Os danos para a Internet brasileira e os direitos de seus usuários podem ser irreversíveis.”


Revista Abranet 30 . fev-mar-abr 2020
Veja a Revista Abranet nº 30 A matéria de capa enfatiza a relevância do engajamento ao mostrar que uma internet mais segura depende da ação conjunta de todos os atores do ecossistema. Tratamos também do leilão das frequências do 5G. Veja a revista.
Clique aqui para ver outras edições

Mastercard calcula alta de 75% nas vendas pela internet em maio

Média desde março é de crescimento de 48% – mais que o triplo do trimestre anterior, quando foi 14%. 

CGI.br renova quadro de conselheiros pelos próximos três anos

Processo eleitoral seleciona os 11 representantes das empresas, terceiro setor e academia. Outras 9 vagas são do governo e uma de notório saber. 

MP estuda como combater fake news em redes sociais durante campanhas

No Rio de Janeiro, 200 promotores eleitorais realizaram workshop para atuação judicial e extrajudicial contra desinformação na internet. 

Silvio Meira: Fake News não vai acabar tão cedo no Brasil e no mundo

Ao participar do Convergência Digital em Pauta, o cientista, professor e empreendedor, Silvio Meira, foi taxativo:  a fake news combina ilusão com analfabetismo digital e só vai desaparecer quando o mundo for propriedade dos 100% digitais.

Convenções partidárias para Eleições 2020 podem ser feitas por videoconferência

TSE decidiu que os partidos têm autonomia para utilizarem as ferramentas tecnológicas que entenderem mais adequadas para suas convenções.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G