Home - Convergência Digital

Funcionários da ONU estão proibidos de usar o WhatsApp

Da redação - 24/01/2020


Os funcionários das Nações Unidas não usam o WhatsApp para se comunicarem porque o aplicativo “não é considerado como seguro”, admitiu o porta-voz da ONU, Farhan Haq. A questão veio à tona depois de especialistas da ONU acusarem a Arábia Saudita de usar a plataforma para invadir o celular do presidente-executivo da Amazon e controlador do jornal Washington Post, Jeff Bezos.

Especialistas independentes da ONU divulgaram a informação que indica um “possível envolvimento” do príncipe saudita Mohammed bin Salman no suposto ciberataque contra o bilionário em 2018. Foi solicitada uma investigação imediata dos Estados Unidos e de outras autoridades com base na análise forense da FTI Consulting. A investigação indica que o iPhone de Bezos foi invadido por meio de um arquivo de vídeo enviado pela conta do WhatsApp usada pelo príncipe.

Quando questionado se o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, se comunicou com o príncipe saudita ou qualquer outro líder mundial por meio do WhatsApp, Farhan Haq assegurou: “Funcionários sênior da ONU receberam orientação para não usarem o WhatsApp, ele não é suportado como um mecanismo seguro.” A instrução para que funcionários da ONU não usem o WhatsApp foi dada em junho do ano passado.

O OTT de mensagem reagiu, que tem o Facebook como dono, reagiu. “Cada mensagem privada é protegida por criptografia para ajudar a impedir que o WhatsApp ou outros tenham acesso às conversas. A tecnologia de codificação que desenvolvemos com a Signal conta com alto respaldo de especialistas em segurança e continua sendo a melhor disponível para as pessoas no mundo”, afirmou o diretor de comunicações do WhatsApp, Carl Woog. O WhatsApp é usado, hoje, por mais de 1,5 bilhão de pessoas no mundo.

*Com agências de notícias

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/04/2020
OTTs prometem medidas para preservar a internet, mas pedem respeito ao Marco Civil

11/02/2020
WhatsApp suspende 5 mil contas/mês no Brasil

29/01/2020
DAZN, de olho no Flamengo, reduz preço à metade e acirra guerra dos streamings

24/01/2020
Funcionários da ONU estão proibidos de usar o WhatsApp

11/09/2019
Apple ataca Netflix com oferta de conteúdo gratuito

19/02/2019
Vivo reforça parceria com Globosat por conteúdo de streaming

19/02/2019
Cliente da Claro/NET vai pagar Netflix em uma única fatura

25/10/2018
Avanço da Anatel sobre internet prejudica inovação, argumenta PSB

24/10/2018
Apple terá serviço global para concorrer com Netflix e Amazon

15/08/2018
Facebook acirra disputa com TVs com transmissão ao vivo da Liga dos Campeões para América Latina

ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

TRT/SP rejeita cautelar das empresas de TI e cobra Convenção Coletiva 2020

O desembargador e vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2 Região, Rafael Edson Pugliese Ribeiro, em despacho, alerta que a falta de renovação da Convenção Coletiva 'é a falência do diálogo'. Convergência Digital publica a íntegra da decisão.

Microsoft muda alto escalão da AL e fica à espera de Rodrigo Kede,em litígio com a IBM

O presidente para a AL da Microsoft, Cesar Cernuda, e a brasileira Paulo Bellizia, vice-presidente de Vendas, Marketing e Operações para a região, oficializaram a saída da empresa. A computação em nuvem é pano de fundo no embate entre as gigantes.

Gestor de Tecnologia foi repaginado pela Covid-19

Os responsáveis por compliance, por digitalização e por suppy chain foram reconhecidos e estão à frente das ações das empresas e passaram a ter acento nos comitês de liderança, afirma o consultor da Russell Reynolds Associates, Márcio Gadaleta.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site