Convergência Digital - Home

Salesforce.com virou 'commodity' e não terá compradores

Convergência Digital
Da redação - 21/05/2015

O presidente-executivo da SAP, Bill McDermott, descartou novamente qualquer movimento para adquirir a Salesforce.com, e foi adiante ao dizer que a rival com alto valor de mercado provavelmente não será comprada por qualquer outra empresa do setor.

Microsoft, Oracle, IBM e SAP foram todas apontadas como possíveis compradoras da Salesforce, que no mês passado anunciou ter sido contatada por uma proponente não identificada sobre uma potencial aquisição e que contratou conselheiros financeiros.

A venda da Salesforce.com causaria uma mudança no cenário do mercado de computação em nuvem e o executivo da SAP sabe disso. Mas McDermott reafirmou à imprensa alemã que a sua empresa não está interessada na aquisição.

Disse ainda que os principais produtos de gestão de relacionamento com clientes (CRM, na sigla em inglês) da Salesforce viraram commodities e, agora, são amplamente disponibilizados pela SAP e por concorrentes. E mais: Não se mostrou preocupado com uma investida das rivais Microsoft ou IBM, e questionado, disse, simplesmente, que não há ninguém mais na indústria interessado em comprar a Salesforce.com.

Enquanto se especula a sua possível venda, a Salesforce.com divulgou os resultados financeiros do 1º trimestre de 2016, encerrado em 30 de abril. A companhia fechou o período com lucro líquido de US$ 4,09 milhões, revertendo o prejuízo de US$ 96,9 milhões registrado no mesmo trimestre do exercício fiscal anterior. A receita, por sua vez, cresceu 23%, somando US$ 1,51 bilhão, ante US$ 1,22 bilhão na mesma base de comparação.

Fonte: Agência Reuters


Cientista de dados vai muito além de um analista de BI

São os cientistas de dados que têm capacidade de levar milhares de variáveis em consideração para definir a melhor tomada de decisão, pontua Luiz Malere, gerente de customer advisor e inovação do SAS.

Destaques
Destaques

Armazenamento por serviço: um mercado em alta com privacidade de dados

IDC prevê que, em 2023, o mundo terá 11,7 ZB de dados armazenados, em comparação aos 5,0 ZB, apurados em 2018.

Metade das empresas no Brasil não confia na própria análise dos dados

Levantamento da Serasa Experian mostra ainda que 42% das companhias brasileiras admitem perder dinheiro com a má qualidade das informações. Má governança é vista como um desafio a ser superado. O mais grave: mais de 70% destão sem estratégia para superar essa etapa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Dados em tempo real fazem toda a diferença no e-commerce

Por Leandro Rodriguez*

O tempo se tornou o fator crítico no relacionamento entre vendedor e comprador. Levar informações em tempo real a uma filial local ou a gerentes de loja pode ser determinante para a aquisição de clientes e, consequentemente, aumentar as vendas.

Transformação digital exige eficiência no gerenciamento

Por Luiz Fernando Souza*

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Essa é uma máxima que precisa ser aplicada à transformação digital, e vale quando falamos da gestão dos servidores. E as razões são simples: é menos sofrido, menos dolorido e mais barato manter uma rotina de trabalho focada na manutenção, preservando com inteligência dados e sistemas.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site