Convergência Digital - Home

Salesforce.com virou 'commodity' e não terá compradores

Convergência Digital
Da redação - 21/05/2015

O presidente-executivo da SAP, Bill McDermott, descartou novamente qualquer movimento para adquirir a Salesforce.com, e foi adiante ao dizer que a rival com alto valor de mercado provavelmente não será comprada por qualquer outra empresa do setor.

Microsoft, Oracle, IBM e SAP foram todas apontadas como possíveis compradoras da Salesforce, que no mês passado anunciou ter sido contatada por uma proponente não identificada sobre uma potencial aquisição e que contratou conselheiros financeiros.

A venda da Salesforce.com causaria uma mudança no cenário do mercado de computação em nuvem e o executivo da SAP sabe disso. Mas McDermott reafirmou à imprensa alemã que a sua empresa não está interessada na aquisição.

Disse ainda que os principais produtos de gestão de relacionamento com clientes (CRM, na sigla em inglês) da Salesforce viraram commodities e, agora, são amplamente disponibilizados pela SAP e por concorrentes. E mais: Não se mostrou preocupado com uma investida das rivais Microsoft ou IBM, e questionado, disse, simplesmente, que não há ninguém mais na indústria interessado em comprar a Salesforce.com.

Enquanto se especula a sua possível venda, a Salesforce.com divulgou os resultados financeiros do 1º trimestre de 2016, encerrado em 30 de abril. A companhia fechou o período com lucro líquido de US$ 4,09 milhões, revertendo o prejuízo de US$ 96,9 milhões registrado no mesmo trimestre do exercício fiscal anterior. A receita, por sua vez, cresceu 23%, somando US$ 1,51 bilhão, ante US$ 1,22 bilhão na mesma base de comparação.

Fonte: Agência Reuters


ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

Destaques
Destaques

Empresas ambicionam mais Inteligência Artificial, mas sofrem com falta de talento

Um apesquisa global da Bain mostra que três em cada empresas, instigadas pela covid-19 e a aceleração da digitalização, se preparam para investir mais em inteligência artificial e machine learning. Mas assumem que as dificuldades não são poucas.

Eneva investe R$ 3 milhões para unir gás à energia com a IA ALINE

Software, que utiliza algoritmos de machine learning, foi desenvolvido em parceria com o Instituto Tecgraf da PUC/Rio e está sendo testado no Maranhão. Próxima etapa é um projeto de pesquisa com foco na integração da produção do gás onshore com a geração de energia, o que significa usar IA em um projeto 100% conectado.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O que é o balanceamento de carga de alta disponibilidade?

Por Ivan Marzariolli *

A alta disponibilidade começa com a identificação e eliminação de pontos únicos de falha em sua infraestrutura que podem desencadear uma interrupção do serviço - por exemplo, implantando componentes redundantes para fornecer tolerância a falhas no caso de um dos dispositivos estiver com problemas.

Dados em tempo real fazem toda a diferença no e-commerce

Por Leandro Rodriguez*

O tempo se tornou o fator crítico no relacionamento entre vendedor e comprador. Levar informações em tempo real a uma filial local ou a gerentes de loja pode ser determinante para a aquisição de clientes e, consequentemente, aumentar as vendas.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site