Clicky

NEGÓCIOS

SAP: Recuperação econômica do mundo passa pela sustentabilidade na prática

Ana Paula Lobo ... 21/01/2021 ... Convergência Digital

A sustentabilidade não é um discurso e muito menos um acessório no debate econômico-financeiro do mundo hiper conectado, sustentou e webinar realizado nesta quinta-feira, 21/01, o CFO e líder do Comitê de Sustentabilidade da SAP Brasil, Paulo Mendes. "A Covid-19 provou isso ao virar o mundo em 2020. A questão ambiental e social teve repercussão imediata no econômico", pontuou o executivo. Na SAP Brasil, ESG ((ambiental, social e governança, na sigla em inglês) é estratégico desde o ano passado e as ações só se multiplicam.

Mendes lembrou que o papel da SAP é crucial para mostrar a relevância da sustentabilidade. "A SAP é uma empresa sem fábrica, sem estoque, sem logística. A SAP faz tecnologia e tem sustentabilidade como prioridade por entender que não há sociedade sem a união da economia, do meio ambiente e do social", afirmou o executivo. No Brasil, por exemplo, 86% das 81 empresas que faziam parte do Índice Ibovespa ao final de 2020 são clientes da SAP. "E nossa missão mostrar para eles que a sustentabilidade não é um discurso. Nós queremos ser os capacitadores dos clientes nessa área", reforçou.

Uma das ações da SAP é o investimento na formação de mão de obra em jovens sem acesso direto à tecnologia. Batizada de Learning for Employments, a iniciativa foi lançada no ano passado e planeja capacitar 4000 jovens no uso das ferramentas da SAP até 2023. A companhia está investindo R$ 7 milhões. "Esses jovens têm uma orientação mais voltada à sustentabilidade. Eles estão preocupados com as questões ambientais. Queremos que eles entendam a relação tecnologia/sustentabilidade", afirmou.

Na prática

No webinar, a SAP anunciou que a startup brasileira Safe Drinking Water For All (SDW), que tem como objetivo promover a democratização do acesso à água potável e ao saneamento básico em comunidades carentes por meio de soluções inovadoras, foi a vencedora da quinta edição da Social Innomarathon, competição regional organizada pela SAP em parceria com o Social Lab para promover o empreendedorismo com impacto social na América Latina, por meio de modelos de negócios B2B sustentáveis nos quais a tecnologia tem papel de destaque.

Anna Luisa Beserra, fundadora e CEO da SDW, conta que teve a ideia em 2013 e somente em 2019 conseguiu colocar em prática. "Água é o pilar de tudo. Sem água, não há economia. E muita gente ainda pensa que água transparente é água potável, quando muitas vezes não é assim que funciona", contou. Na prática, o projeto Aqualuz, que na prática, propõe a desinfecção solar da água. E hoje, contou Anna Luisa Beserra, a cada R$ 1 real investido, o retorno apurado já está em R$ 14.00. "Não é simples investir em ciência no Brasil, mas sempre quis ser cientista e sempre com o viés social. A ciência fazendo o bem para quem não tem acesso", contou.

A competição que premiou a SDW, a Social Innomarathon recebeu 400 inscrições de mais de 19 países da região. A SDW foi escolhida pelo júri da SAP e do Social Lab pelo grande potencial de impacto social, em consonância com alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, em particular, Objetivo 6, “Água limpa e saneamento”.

“Durante a Social Innomarathon, mais de 200 pessoas foram beneficiadas com nosso projeto, adicionamos um novo Estado à lista e geramos contatos internacionais para expandir internacionalmente", comemorou Anna Luísa Beserra Santos, fundadora e CEO da SDW. A startup alcança mais de 400 famílias em três estados do Brasil.

Como vencedora da Social Innomarathon, a SDW vai receber um prêmio de US$ 5 mil para investir no empreendimento, três meses de suporte personalizado do Social Lab e um ano de suporte virtual liderado por Matheus Souza, head de inovação do SAP Labs. Outro benefício é o acesso ao ecossistema de clientes e parceiros da SAP que podem contribuir para acelerar o projeto quando houver sincronia, por exemplo, entre os objetivos de ESG das empresas e a SDW.


Cloud Computing
Banco Central elege Open Source e nuvem como bases da infraestrutura do PIX

A Red Hat, uma empresa da IBM, foi a vencedora da licitação feita pela Autoridade Monetária para a construção da arquitetura de TI do novo meio de pagamentos brasileiro. As novas funcionalidades do PIX, como transações de comércio eletrônico, também estão sendo desenvolvidas na plataforma Open Source.

No melhor momento em 30 anos, indústria de semicondutores quer Padis até 2029

Fábricas no Brasil tocam a transição para os modelos SSD e respondem ao aumento na demanda das memórias, mas temem o fim dos incentivos em 2022. 

Open Banking: Fase inicial não prevê compartilhamento de dados de correntistas

A partir desta segunda-feira, 01/02, entra em funcionamento no Brasil a primeira fase do Open Banking , cuja regulação será implementada de forma gradual, faseada e evolutiva, até 15 de dezembro de 2021.

Emissão de certificado digital pela internet vai usar bases de dados da CNH e do TSE

Videoconferência, já permitida para as renovações, também poderá ser usada na primeira emissão de certificados digitais. ITI - Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, responsável pela ICP-Brasil, vai definir bases públicas para confirmação da biometria. 

Multinacional de software reforça a atuação em Brasília

A Liferay comemora 10 anos na América Latina ampliando sua atuação no Centro-Oeste. Para tocar os negócios na capital brasileira, a empresa contratou Bruno Bergamaschi, ex-IBM e Gartner.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G