INCLUSÃO DIGITAL

Google Station é plataforma de monetização para Programa WiFi Livre SP

Por Roberta Prescott ... 06/06/2019 ... Convergência Digital

O Brasil é o oitavo país a receber o Google Station, plataforma para implantação de pontos de acesso Wi-Fi, que já conta com mil pontos de acesso à internet em alta velocidade na Índia, Indonésia, México, Tailândia, Nigéria, Filipinas e Vietnã. O anúncio foi feito nesta quinta-feira 6/6 durante a terceira edição do evento anual Google for Brasil, realizado em São Paulo.

O Google Station está sendo usado pela América Net e Linktel em 80 hotspots espalhados na capital de São Paulo, tais como Parque do Ibirapuera, praças e estações de trem da CPTM como Barra Funda e Pinheiros, com objetivo de monetizar o acesso à internet.

Neste primeiro momento, os pontos de acesso têm patrocínio do Itaú. A América Net firmou parceria com a prefeitura de São Paulo para expandir seus pontos de acesso à internet sem fio na capital de São Paulo. A operadora, que antes atuava em 60 praças, passará a ter 621 pontos e investirá R$ 20 milhões para a construção de infraestrutura.

O presidente do Google Brasil, Fábio Coelho, pontuou que a missão da empresa é organizar o conteúdo e torna-lo acessível; e lembrou que a Internet é cada vez mais importante para o crescimento e desenvolvimento da nossa economia e bem-estar dos cidadãos. "Até o fim de 2020, o objetivo é trabalharmos com parceiros para que milhares de brasileiros tenham acesso à internet de graça pelo Google Station", destacou, ressaltando que a meta é democratizar acesso inclui pessoas e empresas.

"As ferramentas Google ajudaram a movimentar R$ 41 bilhões em atividade econômica e fomentaram a criação de empregos. O impacto é enorme para empresas pequenas, médias e grandes", assinalou. "As pequenas empresas precisam de toda força que conseguir e ajudá-las a crescer está no nosso DNA", completou.


MPF recomenda que instituto cancele compra de MacBooks de R$ 12 mil e use PCs mais baratos

Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Norte (IFRN) quer 20 notebooks da Apple para o setor administrativo, em custo superior a R$ 250 mil. MPF diz que licitação deve incluir outras marcas. 

Covid-19 aumentou o uso da internet nas classes C, D e E

Segundo a pesquisa TIC Covid-19, do Cetic.br, a pandemia aumentou o uso da rede em todas as classes e faixas etárias. O que já era hábito entre os mais ricos, passou a ser mais comum entre os mais pobres para compras e serviços.

Bemol quer Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E para levar banda larga para quem não tem nem 3G

Varejista com atuação na região norte do País tem planos de expandir sua infraestrutura para mais cidades, mas conta com a frequência não licenciada, diz o gerente de TI, Jesaias Arruda.

Saúde pública padece de acesso à Internet e de segurança de dados

Processo de levar acesso à Internet para as Unidades Básicas de Saúde(UBS) não avança e apenas 23% delas disponibilizam agendamento de consultas pela Internet. Nas unidades privadas, o atendimento online está em 100% do segmento. Diferença é evidente na comparação do Norte e Nordeste com o Sul e Sudeste.

Licitação do MEC abre espaço para MVNOs na oferta de banda larga móvel gratuita

Propostas têm de ser enviadas ao governo até o dia 17. Contratação acontece ainda em julho. O preço de referência da RNP para este processo é de R$ 0,56 GByte/mês sem ICMS, considerando um pacote de dados de 20 Gbytes, para a quantidade de 5.000 alunos. 

Escolas viram telecentros para quem não tem acesso à Internet

Maior parte dos usuários vai para fazer pesquisa escolar e digitar currículos ou outros documentos. Conexão à Internet melhorou, mas a maioria tem conexão entre 1 Mpbs até 5 Mbps.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G