Clicky

Home - Convergência Digital

Área técnica da Anatel prevê cinco blocos de 80 MHz para leilão 5G

Convergência Digital - 05/10/2020

A Procuradoria Federal Especializada da Anatel fechou o parecer sobre a faixa de 3,5 GHz, que agora está nas superintendências de Outorgas e Recursos à prestação (SOR), de competição (SCP) e de Planejamento e Regulação (SPR). A proposta, que deverá chegar ao Conselho Diretor da agência ainda em outubro, é de dividir os 400 MHz igualitariamente. Eles deverão ser disponibilizados para o leilão de 5G em cinco blocos de 80 MHz, compondo quatro blocos nacionais e um regional.

A informação foi confirmada nesta sexta-feira, 2, pelo superintendente da SOR, Vinicius Caram, durante painel do Congresso Latinoamericano de Satélites, evento promovido pelo TELETIME. A ideia é que, junto com o parecer da PFE, as discussões com as empresas satelitais (incluindo o relatório da consultoria Roland Berger com o cálculo do ressarcimento) e os testes de campo, as superintendências subam um "pacote" de proposta de edital para o conselho diretor da Anatel decidir. Nesse documento, estará sendo levado em consideração todas as questões: filtros, limpeza da faixa e ressarcimento.

"A expectativa é levar [a proposta] ao Conselho em outubro", destacou Caram. Segundo o superintendente, todo o processo seguirá o cronograma normal, o que incluirá o prazo de 90 dias para análise do conselho e 150 dias para análise no Tribunal de Contas da União. "Está seguindo o rito para que aconteça no primeiro semestre do ano que vem", afirma.

Para o superintendente, há viabilidade de se dedicar 100 MHz, como as operadoras desejam. "A priori se pensou nesses cinco blocos de 80 MHz, compondo quatro blocos nacionais e um regional, tendo potencial para ser segmentado e podendo ter 20 MHz [adicionais], compondo 100 MHz que é o maior potencial de portadora 5G", colocou. "Caso tenha necessidade, estamos colocando aqui a banda de guarda, e o último bloco está lá com 80 MHz, mas tem 'n' técnicas de mitigação, como reduzir 10 MHz, ou com potência menor, e preservar o uso de 5G real", afirmou Caram.

*Com informações do portal Teletime.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

30/11/2020
Reino Unido endossa NEC no OpenRAN para tirar Huawei e provocar Ericsson e Nokia

30/11/2020
Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026, prevê Ericsson

27/11/2020
Teles: restrição a fornecedores é um risco ao 5G e aos consumidores

26/11/2020
Palo Alto: É um erro enorme repetir o passado e não tornar a nuvem aberta de verdade

24/11/2020
Leilão 5G: Embaixada da China reage forte contra filho do presidente Jair Bolsonaro

24/11/2020
Minicom se diz cobrado por Bolsonaro para fazer o leilão 5G

24/11/2020
Highline compra Phoenix Tower e passa a deter 3,2 mil torres no Brasil

19/11/2020
Qualcomm e Nokia: Ondas milimétricas são a mudança do modelo de negócio no 5G

18/11/2020
Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

17/11/2020
TBNet fecha parceria com tele para transformar 23 mil ATMs em hotspots Wi-Fi 5G

Destaques
Destaques

Qualcomm e Nokia: Ondas milimétricas são a mudança do modelo de negócio no 5G

Ondas milimétricas não apenas uma banda a mais para o 5G, mas são a base das novas aplicações com baixíssima latência, diz Francisco Soares, da Qualcomm. Wilson Cardoso, da Nokia, adverte que, até 2025, serão instaladas 200 mil ERBs para atender verticais específicas como a indústria 4.0.

Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

"Não há como fazer obrigação em cibersegurança. O ambiente tem de ser cooperativo e não é apenas com as teles. São mais de 10 mil pequenos prestadores de serviços e eles têm de estar ativos. Temos de ter uma coordenação entre todos os atores", disse o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

5G precisa ser aberto e transparente

Por Fabio Rua

É possível afirmar que estamos vivendo um momento extremamente crucial na história da tecnologia, ainda mais após todo o processo de aceleração digital e transformação exigidos durante o período da pandemia de COVID-19. As decisões que tomarmos hoje sobre como as redes 5G serão construídas em nosso país terão um impacto sem precedentes na transformação dos negócios.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site