Clicky

Home - Convergência Digital

TIM cansa de esperar teles e faz carreira solo na carteira digital

Ana Paula Lobo - 06/05/2021

O projeto de uma carteira digital única das operadoras móveis unindo TIM, Claro, Vivo e Oi não está arquivado, pelo menos, para o CEO da TIM Brasil, Pietro Labriola. Mas a operadora cansou de esperar e decidiu fazer carreira solo. Em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira, 06/05, após a teleconferência de resultados do primeiro trimestre, a TIM revelou que terá uma carteira digital ainda neste semestre. O projeto é ter o produto em parceria com uma empresa especializada no segmento e, neste momento, acontece a análise de uma lista de interessados, afirmou o vice-presidente de estratégia e transformação da TIM, Renato Ciuchini.

"Definitivamente não queremos ser banco ou fazer o banco. Mas temos uma grande área de mercado que são os clientes pré-pago que não têm conta corrente. O nosso projeto é para atender até R$ 1000,00. Nossa carteira digital seria quase igual a um cartão de débito para pagar contas do dia a dia ou para a transferência entre um celular e outro. Nós temos uma base sem igual para atuar", adicionou Ciuchini.

O CEO da TIM Brasil, Pietro Labriola, foi bem taxativo: se as outras teles quiserem participar do modelo serão muito bem-vindas, até porque na visão dele, quanto mais gente participar, mais sucesso terá a carteira digital. O VP de transformação digital, Renato Ciuchini, observou que nem todas as carteiras digitais existentes hoje vão sobreviver nos próximos anos. Vai haver uma consolidação. E se as teles estiverem juntas, o poder é enorme. São milhões de clientes", afirmou.

A carteira digital não vai competir com os serviços da parceria TIM/C6, asseguram os executivos da TIM. Isso porque o C6 é um banco digital e oferece serviços como empréstimos, cartão de crédito, programas de pontos e outros. A carteira digital da TIM será voltada para quem não tem qualquer acesso a banco e que usa a recarga para ter crédito no celular.

A chegada do WhatsApp ao mercado financeiro digital não assusta a TIM Brasil. Segundo ele, o WhatsApp vai concorrer mais com o PayPal ou Apple Pay. "Não queremos ser dum middleware dos nossos clientes com uma empresa de cartão de crédito. Não vamos fazer isso. Nossa carteira digital será para os nossos clientes pré-pagos", assegurou Pietro Labriola. O CEO lembra que o Brasil tem uma característica diferente e lembrou o sucesso do Pix. “Qual país tem um mercado desse?”, indagou. O Brasil é o quinto maior país com mercado interno. Nós podemos fazer aqui”, completou.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

16/06/2021
Cade aprova venda do controle da empresa de fibra da TIM para IHS

15/06/2021
TIM emite R$ 1,6 bilhão em debêntures vinculadas à ESG

06/05/2021
TIM: Oi móvel é uma operação de venda para resolver um problema do setor

06/05/2021
TIM cansa de esperar teles e faz carreira solo na carteira digital

06/05/2021
CRM e big data da TIM vão estar 100% na nuvem até junho

06/05/2021
FiberCo vai fazer fibra onde não tem e seguir plano estratégico da TIM

06/05/2021
TIM Brasil: Dinheiro da venda da FiberCo será usado para pagar a compra da Oi Móvel

05/05/2021
TIM: 5G ‘puro’ é mais barato e rivais reclamam porque não fizeram VoLTE no 4G

29/04/2021
TIM leva 4G para mais 98 municípios no Rio Grande do Sul

23/04/2021
Governo autoriza TIM a emitir R$ 5,7 bilhões em debêntures para 5G

Destaques
Destaques

IBM: Com 5G e Edge, redes das teles serão plataformas definidas por software

Só assim as operadoras de telecomunicações vão ser capazes de suportar as novas aplicações e terão como monetizar volumes crescentes de dados habilitados para o 5G e edge aponta estudo global da IBM, conta a líder de serviços de consultoria para a indústria de mídia e Telecomunicações da IBM América Latina, Marisol Penante.

GSMA faz ofensiva para reverter decisões a favor do Wi-Fi na faixa de 6GHz

Associação da indústria móvel admite, porém, que os países, na sua maioria, estão decidindo por dar a faixa de 6GHz, com 1200 Mhz, para os serviços não-licenciados, mas adverte: o 5G vai precisar de 2GHz de espectro na próxima década para oferecer todo o seu potencial.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços de Valor Agregado são a aposta das teles para lucrar com 5G

Por Luiz Pereira*

Em tempos nos quais o serviço de conexão já virou commodity, companhias do setor precisam diversificar ofertas para aproveitarem nova tecnologia.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site