Home - Convergência Digital

Rafael Steinhauser deixa o comando da Qualcomm no Brasil e na AL

Convergência Digital* - 01/07/2020

Rafael Steinhauser não é mais presidente da Qualcomm no Brasil e na América Latina. Em um comunicado, o próprio executivo informa que encerrou o seu segundo ciclo à frente da companhia nesta terça-feira, 30/06.A Qualcomm confirma a saída do executivo e informa que Jim Cathey, vice-presidente sênior e presidente de operações globais, assume a função de forma interina.

Steinhauser voltou à fabricante norte-americana em 2011, mas de 1990 a 1999 já tinha trabalhado na empresa. Steinhauser, inclusive, foi o primeiro funcionário da Qualcomm no Brasil, para defender a tecnologia CDMA para a telefonia móvel.

No informe, Steinhauser sustenta que participou de grandes conquistas como a construção da primeira rede nacional de infraestrutura celular da Qualcomm no Chile, a adoção do padrão CDMA na América Latina, a primeira fábrica de celulares da empresa fora dos EUA, a operação de telefonia fixa Vésper, a aceleração da adoção de Smartphones no Brasil, a plataforma celular de cobrança reversa, o primeiro celular de tecnologia SiP do mundo junto com a ASUS em 2019 .

E em 2020, esteve à frente do estabelecimento do Centro para a Quarta Revolução Industrial C4IR junto ao WEF, e do Fundo de IoT em colaboração com o BNDES. Oficialmente, a Qualcomm ainda não se pronunciou sobre a troca de comando no Brasil.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Futuro sem aposentadoria – qual a saída?

Por luis Macedo*

O futuro financeiro nunca foi tão incerto. A aposentadoria "oficial", pelo INSS, fica cada vez mais distante para muitas pessoas, especialmente porque o mundo do trabalho mudou. Uma alternativa para uma parcela significativa da população que não tem carteira assinada são os fundos de previdência. O problema, no entanto, é a infinidade de fundos que existem.

Destaques
Destaques

Um em cada cinco servidores públicos será substituído por robô no Brasil

A Escola Nacional de Administração Pública estima que, por conta da Transformação Digital, a automação deverá substituir cerca de 100 mil postos de trabalho no Serviço Público Federal nos próximos cinco a 10 anos, sendo que a metade deles terá menos de 50 anos.

Acordo trabalhista em Goiás será pago em Bitcoins

Em conciliação realizada pelo TRT de Goiás, empresa de mineração aceitou o pagamento no valor de R$350 mil convertidos na moeda eletrônica. 

Teletrabalho: Novo PL quer acordo prévio para custos com Internet e PCs

Iniciativa também não permite que o tempo de uso dos aplicativos, como o WhatsApp, fora da jornada normal, seja um regime de prontidão. Projeto tem regras distintas da IN 65 do Governo Bolsonaro para os servidores públicos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site