Clicky

Seaborn adota Infinera na rede submarina AMX-1 conectando EUA e Brasil

Da redação ... 22/10/2020 ... Convergência Digital

A Seaborn Networks (Seaborn), uma operadora de sistemas de cabos óticos submarinos, e a Infinera lançaram novos serviços de redes submarinas no sistema de cabos AMX-1 da Seaborn, conectando os Estados Unidos e o Brasil. Impulsionado pelas plataformas de rede submarina da série XT da Infinera, com a tecnologia do mecanismo de capacidade infinita (Infinite Capacity Engine - ICE), a nova rede da Seaborn apresenta arquitetura modernizada e eficiência espectral de primeira classe, permitindo à empresa contornar de forma ótica as estações de chegada de cabos e reduzir os custos de rede.

A economia global depende fortemente da conectividade ininterrupta de dados, que é alimentada pela crescente demanda de largura de banda e aplicativos intensivos para ela, tais como serviços baseados em nuvem. Para atender às necessidades globais de largura de banda nas Américas, a Seaborn opera dois sistemas de cabo líderes, Seabras-1 e AMX-1, ambos impulsionados por soluções da Infinera.

O sistema de cabos AMX-1 da Seaborn fornece transporte, linha privada Ethernet e serviços IP em um caminho geograficamente diverso de seu cabo Seabras-1, conectando o Rio de Janeiro e Jacksonville, Flórida, para oferecer a seus clientes serviços de conectividade de alta capacidade e baixa latência.

"Nosso relacionamento de longa data com a Infinera e esta colaboração nos permitiram atender de uma forma mais rentável às crescentes demandas de capacidade de nossos clientes com soluções confiáveis e de baixa latência, desenvolvidas especialmente para o transporte submarino", afirma Paul Cannon, vice-presidente de Engenharia e Operações da Seaborn.

A Seaborn opera o sistema de cabo submarino Seabras-1 , conectando o Brasil aos Estados Unidos com a menor latência e maior confiabilidade entre vários POPs (pontos de presença) em São Paulo, Rio de Janeiro e a área metropolitana de Nova York.


Oi é única a crescer na TV paga, mercado que encolhe há seis anos sem reagir

No acumulado de janeiro a outubro de 2020, já se foram mais 660 mil acessos perdidos no segmento – e quase 5 milhões desde o pico, em 2014. 

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G