Clicky

Convergência Digital - Home

Pure Storage se alia à AWS por multicloud e transformação digital

Convergência Digital
Por Roberta Prescott* - 24/01/2019

A Pure Storage, fabricante de storage flash, fechou parceria com a Amazon Web Services (AWS) para oferta na nuvem de seus serviços de dados. Em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira 23/1, Paulo de Godoy, country manager da empresa no Brasil, explicou que o chamado Pure Storage Cloud Data Services reflete as novas tendências de tecnologias e a demanda do mercado por soluções em nuvem híbrida. “A transformação digital impacta na infraestrutura e a infraestrutura está indo para nuvem, porque ela proporciona rapidez para começar [projetos], escalabilidade e não necessidade de gestão”, disse. “O grande desafio é crescer de forma veloz.”

Ao lançar o conjunto de recursos projetados para executar o software da Pure Storage nativamente na nuvem da AWS, a empresa justificou que a demanda do cliente indica claramente que uma arquitetura de nuvem híbrida unificada é o melhor modelo para trazer agilidade à empresa moderna. O argumento principal é que, hoje, as organizações muitas vezes são forçadas a escolher entre locais específicos ou a nuvem, enquanto, segundo a Pure Storage, o melhor caminho para a inovação e a eficácia operacional vem de uma estratégia híbrida, ou seja, uma arquitetura que fornece acesso a todas as nuvens. “Os clientes não têm mais amarração de onde estão”, defendeu Godoy.

Godoy lembrou que a cloud híbrida para aplicações vem se fortalecendo desde que diversos fabricantes de software passaram a oferecer suas soluções na nuvem. “Mas como as aplicações conversam com o data center ainda é complicado”, afirmou. “A conteinerização permite que se consiga virtualizar aplicações para rodar em vários ambientes”, completou.

Um dos principais empecilhos para multicloud (nuvem múltipla) é justamente a integração dos dados de maneira fluida. “É preciso criar tudo de novo. A complexidade que tem de readaptação é difícil, mas está se criando facilitadores; e a Pure Storage é uma delas”, explicou ao ser questionado como fica a migração de aplicativos entre nuvens. A aquisição da StorReduce em meados de 2018 impulsionou este intercâmbio, uma vez que a empresa era especializada em solução de armazenamento definido por software baseada na nuvem e que permitia gerenciar grandes quantidades de dados e fazer a integração deles entre ambiente internos e externos.
 
A parceria, atualmente, restringe-se à Amazon, mas Paulo de Godoy não descarta que outros players, como Microsoft e Google, fechem acordo futuramente. “Tínhamos de começar com alguém e a AWS é a maior. Focamos nela, mas para depois devemos começar a fazer com outros”, disse.Sem revelar números locais, o executivo afirmou que o natural seria que o Brasil representasse metade do faturamento da América Latina, mas não confirmou se é esta a realidade atual. Godoy disse que tem boas perspectivas de crescimento para a empresa no Brasil e que o otimismo aumentou depois de setembro, quando as pesquisas apontaram que Jair Bolsonaro ganharia as eleições presidenciais, o que ocorreu.

O setor público é extremamente relevante para a companhia, com o TCU sendo o maior cliente. Em entrevista em abril de 2017, Renato Vilela, do tribunal de Contas da União, explicou que a entidade estava migrando parte de ser armazenamento em discos para flash. O contrato, disse Godoy, foi expandido desde então. 


LEIA TAMBÉM:
Cloud Computing ... 08/10/2015
Dell mira a compra da EMC
Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Destaques
Destaques

Justiça do DF diz que dados em nuvem não têm proteção contra quebra de sigilo

Para o relator do caso, "dados armazenados em nuvem não evidenciam uma comunicação de dados" e, por isso, não estariam protegidos pela legislação. 

São Paulo concentra mais da metade das startups de Inteligência Artificial

Estudo da KPMG mostra que existem, hoje, 702 startups em atuação no segmento no País. Levantamento ainda que, desde 2012 setor atraiu US$ 839 milhões em 274 rodadas de investimento; em 2020 foram captados US$ 365 milhões.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

IA, nuvem e IoT exigem data centers mais eficientes

Por Ed Solis*

Adoção crescente de tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e PoE estão na lista para melhorar o desempenho das redes e a eficiência do gerenciamento.

A Covid-19 e o governo digital

Por Marcos Boaglio*

A digitalização impõe adotar uma cultura de inovação na qual se fomente a experimentação, derrubar barreiras a partir de novos veículos de aquisição e implementar uma classificação de dados moderna, assim como desenvolver capacidades para empoderar os trabalhadores para finalmente aproveitarem as novas tecnologias.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site