Clicky

Home - Convergência Digital

Capdeville, CTIO da TIM: "Usamos equipamentos chineses há vinte anos e não há nada que desabone a rede brasileira"

Ana Paula Lobo - 16/12/2020

Ao falarem mais uma vez da situação da Huawei na briga com governo Bolsonaro em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, 16/12, os executivos da TIM Brasil lembraram que os equipamentos chineses- não apenas da Huawei, mas de outros fabricantes como ZTE e FiberHome - são usados há 20 anos e, até o momento, não houve nenhum vazamento de dados ou a rede ficou em risco, mesmo com a realização de grandes eventos como Copa do Mundo de 2014.

"A FiberHome fornece para 50% das empresas de Internet. Não podemos ficar regulando o passado. Precisamos avançar em capacidade. Não há nada que desabone a infraestrutura existente no Brasil. A mudança se imposta implica mudanças até para o mercado corporativo, ao lembrarmos que roteadores e equipamentos Wi-Fi são de fabricantes chineses", diz o CTIO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville.

O executivo foi além. Ele reforçou que não é possível mensurar o impacto financeiro de uma restrição aos fornecedores chineses, mas observa que haverá um impacto ainda mais relevante que será usar recursos novos para refazer o que já está pronto e funcionando. O presidente da TIM Brasil, Pietro Labriola, admitiu a preocupação, mas diz que, após reuniões, 'há um claro entendimento no governo de tentar resolver a questão sem causar prejuízo ao setor'.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/04/2021
América Latina se divide sobre uso de ondas milimétricas

15/04/2021
Leilão de 26 GHz terá disputa no Brasil

14/04/2021
Ericsson registra patente brasileira para o 5G

13/04/2021
No 5G, Oi desponta como 'azarão' na faixa de 26GHz

12/04/2021
IHS ainda negocia com a TIM, mas compra mais 602 torres no Brasil

12/04/2021
Latência baixa do 5G SA é tão rápida quanto o sistema nervoso humano

09/04/2021
STJ mantém multa de R$ 50 milhões contra a TIM por interrupção de chamadas

09/04/2021
Bolsonaro faz primeira vídeo chamada com 5G

07/04/2021
Brasil está fora dos países liberados pela Espanha para o Mobile World Congress

06/04/2021
TIM amplia presença no agronegócio com contrato de 4G em 700 MHz com a Adecoagro

Destaques
Destaques

Highline se propõe a comprar licença 5G e oferecer espectro como serviço para ISPs

A proposta da empresa, explicou Luis Minoru, diretor de estratégia e novos negócios, é o de oferecer toda a infraestrutura na modalidade de serviço. Já há testes em andamento, não revelados, para o funcionamento da modalidade que inclui a operação de telefonia móvel.

Cobertura 4G chegou a 85% da população mundial, mas metade dela seguiu sem acesso à Internet em 2020

Levantamento da União Internacional de Telecomunicações mostra que a principal razão da exclusão digital é o alto preço do serviço diante da receita do consumidor. "Houve uma queda nos preços, mas precisa cair muito mais para termos um futuro melhor", pontuou o secretário-geral da UIT, Houlin Zhao.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Com rede sujeita a apagões, qual impacto do 5G na energia no Brasil?

Por Pedro Al Shara*

Segundo pesquisa da Vertiv, fornecedora de equipamentos e serviços para infraestrutura crítica, um aumento da ordem de 150% a 170% no consumo energético é projetado no setor de Telecom até 2026. Com toda a inovação que o 5G representa, mais dispositivos poderão acessar a internet móvel ao mesmo tempo, utilizando o mesmo sinal.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site