Home - Convergência Digital

Apple ataca Netflix com oferta de conteúdo gratuito

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 11/09/2019

A iniciativa da Apple de oferecer gratuitamente seu serviço de streaming durante um ano para cada cliente que comprar um de seus novos dispositivos pode torná-la brevemente o maior serviço por número de usuários do mundo, ultrapassando a Netflix. Mas isso não significa, pontuam especialistas, que a Apple manterá a liderança.

De acordo com os planos da empresa, qualquer comprador de iPhone, Macbook, iPad ou iPod Touch terá o serviço de streaming Apple TV+ gratuito e será cobrado 5 dólares por mês apenas se decidir manter o serviço após o período de 'degustação', estabelecido em 12 meses.

Projeções do mercado financeiro norte-americano dão conta que a Apple venderá pelo menos 130 milhões de iPhones, fora da China, nos próximos 12 meses, e que no ano passado vendeu mais de 60 milhões de Macbooks e iPads, isso deve permitir que o Apple TV+ supere facilmente os quase 160 milhões de usuários da Netflix.

Mas toda gratuidade tem seu preço. As apostas sobre o futuro do streaming da Apple já estão sendo feitas, uma vez que a empresa terá de investir na produção de novos conteúdos para manter a preferência do consumidor. À Netflix, essa iniciativa custou uma 'queima' de US$ 12 bilhões em 2018. Diante dos números, especialistas financeiros sustentam que os US$ 2 bilhões que a Apple planeja investir ficam muito aquém do necessário para assegurar a base de clientes.

“Acreditamos que é improvável que a vantagem de 10 anos, o tamanho, o fôlego do conteúdo e o engajamento com os clientes da Netflix sejam prejudicados por um serviço de assinatura da Apple com uma catálogo original relativamente pequeno e sem conteúdo na biblioteca”, afirmaram analistas do Credit Suisse.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/04/2020
OTTs prometem medidas para preservar a internet, mas pedem respeito ao Marco Civil

11/02/2020
WhatsApp suspende 5 mil contas/mês no Brasil

29/01/2020
DAZN, de olho no Flamengo, reduz preço à metade e acirra guerra dos streamings

24/01/2020
Funcionários da ONU estão proibidos de usar o WhatsApp

11/09/2019
Apple ataca Netflix com oferta de conteúdo gratuito

19/02/2019
Vivo reforça parceria com Globosat por conteúdo de streaming

19/02/2019
Cliente da Claro/NET vai pagar Netflix em uma única fatura

25/10/2018
Avanço da Anatel sobre internet prejudica inovação, argumenta PSB

24/10/2018
Apple terá serviço global para concorrer com Netflix e Amazon

15/08/2018
Facebook acirra disputa com TVs com transmissão ao vivo da Liga dos Campeões para América Latina

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site