TELECOM

Anatel libera preços das chamadas telefônicas de longa distância

Luís Osvaldo Grossmann ... 31/03/2020 ... Convergência Digital

A Anatel publicou nesta terça, 31/3, a decisão pela qual vai permitir liberdade de preços nas chamadas telefônicas de longa distância nos planos de serviço ofertados pelas concessionárias – aqueles que cobram assinatura básica. Pela decisão, o regime de liberdade tarifária começa em 4/5. 

Como aponta o relator da matéria no Conselho Diretor da agência, Emmanoel Campelo, após análise técnica e consulta pública sobre o tema “concluiu-se pela evidência de ampla e efetiva competição e, assim, pela possibilidade de adoção do regime de liberdade tarifária para a modalidade LDN do STFC”. 

Essa competição, vale lembrar, é especialmente evidenciada pelo uso de aplicativos de internet que são capazes de realizar chamadas de voz e que funcionam como substituto ao uso da telefonia, inclusive móvel, nesse tipo de ligação. Além disso, serviços prestados no regime privado, ou seja, fora dos chamados 'planos básicos', já não têm tarifas reguladas.  

As novas regras, formalizadas na Resolução 724/20, publicada no Diário Oficial desta terça, prevê que cabe às concessionárias darem publicidade aos novos valores tarifários. 

Também ressalva que o acompanhamento pela Anatel continua e que no caso de serem identificados “indícios de prática anticompetitiva ou aumento arbitrário de lucros”, poderá suspender o regime de liberdade tarifária da empresa assim identificada. 

Áreas Locais

A tramitação da mesma norma também discutiu a possibilidade de ampliação das áreas locais, mas nesse caso a Anatel desistiu de fazer qualquer modificação no sistema atual. Em princípio, a ideia seria reduzir o número – existem mais de 5 mil áreas locais – o que poderia ampliar as áreas com chamadas locais. 

Mas a Anatel acabou concluindo que a mudança traria “impacto no equilíbrio econômico financeiro dos contratos” e que “a mudança pode comprometer a já limitada competição do STFC, com maior impacto nas prestadoras de pequeno porte, que atuam em nichos de mercado”. O que por sua vez poderia levar a aumentos nas tarifas. Como resultado, decidiu arquivar a ideia. 


Com Lei, small cells avançam no Distrito Federal

"As pequenas antenas são essenciais para a melhor cobertura do 4G e depois para o 5G e tiveram dispensa de licitação. Podem ser colocadas em bancas, placas de sinalização, etc.", explica o diretor do SindiTelebrasil, Ricardo Dieckmann. Gargalos, agora, seguem sendo São Paulo e Belo Horizonte.

Teles quebram dados móveis em bairros e regiões para combate à Covid-19

Ferramenta é usada por 22 cidades e 17 estados: Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo.

Padtec reorganiza e se prepara para ir à Bolsa de Valores

IdeiasNet, ex-controladora, foi incorporada pela Padtec Holding. Ida à B3 é estratégia de médio prazo e servirá para a expansão internacional da companhia.

Londrina quer vender Sercomtel por R$ 130 milhões

Tentativa de privatização da operadora, que tem cerca de 400 mil acessos de telefonia e internet, foi remarcada para 18/8, na B3. Prefeitura admitiu o parcelamento na aquisição para atrair interessados nessa nova tentativa.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G