GESTÃO

Secretário de Desestatização acusa Serpro e Dataprev de venderem dados pessoais

Luís Osvaldo Grossmann ... 22/01/2020 ... Convergência Digital

O secretário de desestatização do Ministério da Economia, José Salim Mattar, afirmou em entrevista à Rádio Gaúcha, do Rio Grande do Sul, que servidores públicos do Serpro e da Dataprev vendem dados dos cidadãos, fiscais e previdenciários, que estão sob custodia das estatais. Em resposta, a Fenadados e sindicatos da Frente Nacional dos Trabalhadores em Informática informam que vão processar por calúnia. 

“Empresa estatal não funciona bem. Nossos dados estão sendo vendidos pelos servidores públicos dessas estatais. Temos que privatizar”, afirmou Mattar durante a entrevista, concedida na terça, 21/1. Segundo o secretário, “Está acontecendo isso porque é empresa pública, se fosse privada não aconteceria.” A íntegra pode ser conferida neste link

A entrevista, primeiro revelada pelo site Capital Digital, provocou reação das entidades que representam os servidores. “A Fenadados e os sindicatos que constroem a FNI adotarão todas as medidas judiciais cabíveis e representarão, junto à Procuradoria Geral da República por crime de responsabilidade, desvio de finalidade e calúnia contra o sr. Salim Mattar.” 

Segundo a Fenadados, Mattar deixou de mencionar que "o vazamento de dados a que se refere foi descoberto em 2019 e, embora envolva o programa Hiscon, esse banco de dados só pode ser acessado nas agências ou no site do INSS com login e senha do usuário. Portanto, dificilmente tem envolvimento dos trabalhadores da Dataprev."


Assespro: Lei de apoio financeiro às PMEs é bem-vinda, mas ainda há a exigência de garantias

Governo Bolsonaro sancionou a Lei 13/999/2020 para crédito às PMEs por conta da pandemia de Covid-19. Até o momento, conforme pesquisa do SEBRAE, as pequenas e médias empresas tiveram mais de 80% dos seus pedidos de crédito rejeitados.

Justiça Federal acata pleito e investe em software feito em código aberto

Sistema  eproc, desenvolvido pela Justiça Federal da 4ª Região, já distribuiu mais de 10 milhões de processos e teve a sua continuidade assegurada pelo Conselho da Justiça Federal.

Governo vai usar Alexa, da Amazon, para informar sobre serviços digitais

Acordo permite, até aqui, que a assistente virtual responda a algumas perguntas, como os procedimentos para emitir documentos digitais, pedir seguro desemprego ou se informar sobre prevenções à Covid-19.

Projeto quer isentar empresas do Simples de pagar impostos em 2020

O senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) apresentou ao Senado um projeto (PLP 121/2020) que cria o Financiamento Simplificado Especial Temporário (FSET).




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G