Clicky

Convergência Digital - Home

Taesa faz transformação digital baseada em dados

Convergência Digital
Por Carmen Lucia Nery* - 15/09/2020

Concessionária focada na transmissão de energia, a Taesa tem avançado na transformação digital por meio de uma estratégia de gestão da tecnologia baseada em dados e integração. A empresa detém 13 mil km de linhas de transmissão em 18 estados e no Distrito Federal e atua em um ambiente altamente regulado, exigindo repostas muito ágeis.

Alessandro Miranda, CIO da Taesa, disse em sua apresentação durante o SAP NOW 2020 nesta terça-feira, 15/09, que está em  jornada para consolidar-se como uma Empresa Inteligente com soluções SAP e tecnologias avançadas para a digitalização de processos, inovar e superar desafios. Ele destaca que a empresa e o board têm como principais valores a eficiência operacional e a inovação.

“A jornada de transformação digital começa nas pessoas, e temos procurado aliar a tecnologia às necessidades e experiência das pessoas, a fim de trazer eficiência operacional e o ganho competitivo que esperamos”, afirmou Miranda. Como empresa de transmissão, a Taesa não tem clientes diretos, mas considera que é importante que todas as soluções estejam integradas.

“Para isso trabalhamos baseados em dados por meio de uma plataforma centralizada e fonte única de verdade. Assim, temos uma operação muito em estruturada e com processos integrados, trabalhando com diversas soluções e módulos do SAP. Desde o RH com o SAP SuccessFactor, com o HCM até a integração total com o S/4HANA, além de soluções como o Ariba. Essas soluções têm sido usadas para trazer eficiência operacional, uma melhor experiência para o usuário, aliados a uma fonte única de informação, para usarmos a inteligência digital a favor da companhia com melhor gestão e diferencial competitivo.”

Mirando observou que o uso da tecnologia impõe cada vez mais desafios e as empresas têm de ser cada vez menos reativas e mais protagonistas. É preciso entender os desafios e necessidades do negócio e trazer soluções que atendam a eles. Segundo ele, a implantação do S/4HANA foi um grande desafio no sentido de integrar toda a companhia de forma orgânica. A Taesa redefiniu todos os processos: hoje, mais de 60 dos processos desenhados no sistema são novos ou reescritos.

“Isso trouxe um ganho significativo de eficiência em todas as áreas que trabalham de forma mais integrada e a partir de uma base única de informação. Nossa plataforma de inteligência digital possibilita muitos ganhos de conhecimento e inteligência. Integrada com o sistema de IoT,  fez com que conseguíssemos conhecer as informações necessárias para uma melhor gestão dos ativos e dos processos, e agilizar as respostas que temos dado tanto para o board da companhia quanto para os órgãos reguladores”, ressaltou.

Ele defende que uma empresa inteligente tem de atuar de forma integrada. No caso da Taesa, a ideia é que ela atue com funções analíticas avançadas, usando sensoreamento de todos os ativos para trazer a informação para os sistemas e trabalhar melhor os dashboards e KPIs, além de automatizar processos para a operação. A Taesa é pioneira na criação de processo de unitização na área de utilities.

“Hoje esse processo é referência no setor. Temos tido bastante automatização, desde a compra do ativo até a desativação, e menos erros processuais, pois temos menos intervenção manual. Isso permeia todas as áreas da companhia com tudo bem integrado que atende a regulamentação, o que traz benefícios muito grandes”, completa o CIO da Taesa.

A empresa também investe num programa de inovação aberta, interagindo com os clientes para entender as necessidades e propor soluções e evoluções constantes. Ele destaca que a empresa foi a primeira concessionária de transmissão de energia a implementar o S/4HANA, integrado com as demais soluções.

“A SAP é um parceiro estratégico para a companhia, e a tecnologia tem de ser cada vez mais estratégica para o negócio. Em temos de inovação, as soluções SAP nos permitem desenvolver aplicativos periféricos que auxiliam o negócio. Hoje, por exemplo, temos um aplicativo que nos permite fazer a gestão de ativos e manutenção das linhas de transmissão. São soluções que conseguimos agregar com inovação e transformação digital”, conclui.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".

Com nuvem à frente, nova força da TI na pandemia começa a refletir nos orçamentos

Segundo a IDC Brasil, se 2020 já viu um aumento de até 25% no dinheiro disponível para TICs nas empresas, 2021 sinaliza um crescimento ainda maior.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site