Clicky

INCLUSÃO DIGITAL

Mastercard: Número de desbancarizados no Brasil caiu 73% durante a Covid-19

Convergência Digital ... 26/10/2020 ... Convergência Digital

Pelo novo estudo "Aceleração da inclusão financeira durante a pandemia da Covid-19" realizado pela Americas Market Intelligence em parceria com a Mastercard, o número de brasileiros desbancarizados, ou seja, que não possuem conta em bancos e fintechs, diminuiu 73% nos últimos cinco meses. Esse aumento se dá, principalmente, pela necessidade dos brasileiros em utilizarem serviços online para realizarem suas transações, por conta do distanciamento social.

O estudo, realizado com consumidores do Brasil, México, Argentina e Colômbia, mostra que os primeiros subsídios governamentais foram essenciais para aumentar o acesso ao sistema bancário em toda a região. O Auxílio Emergencial no Brasil, o Ingreso Solidario na Colômbia e o Ingreso Familiar de Emergencia da Argentina impulsionaram a criação de contas bancárias pelos usuários para o depósito do auxílio. O estudo revela que devido aos programas de benefícios sociais criados para minimizar os impactos da Covid-19, a população não bancarizada em toda a América Latina teria sido reduzida em 25%.

O Auxílio Emergencial, entregue pelo Governo Brasileiro, sofreu mudanças importantes desde sua implementação em maio desse ano. A criação de uma norma que proíbe a transferência ou saque da conta por 30 dias foi um divisor de águas na forma como os consumidores estavam utilizando o benefício. Enquanto em maio menos de 5% das transações eram realizadas de forma digital e cerca de 35% das transações eram de saque, em agosto, as transações digitais realizadas pelo aplicativo atingiram a marca de 63% e os saques caíram para 15%.

Além disso, a quarentena estimulou o comércio eletrônico e o uso de novas tecnologias pelos consumidores brasileiros. Por meio de fintechs e bancos digitais, os pagamentos por aproximação e pagamentos em tempo real, passaram a fazer parte do cotidiano da população. A pandemia também mudou a relação do brasileiro com suas finanças pessoais e o planejamento de longo prazo: o foco na poupança, tradicionalmente associado à riqueza, se estendeu para famílias de baixa renda.

"Acreditamos que a inclusão financeira e digital ajuda as pessoas a prosperarem, serem mais produtivas e viverem com mais estabilidade. A chave para o crescimento da inclusão financeira - e, consequentemente a redução do uso do papel moeda- é o aumento da inclusão digital, que deve desempenhar um papel importante nos esforços de recuperação pós pandemia", afirma João Pedro Paro Neto, Presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul.

Um levantamento do Banco Mundial indicou que apenas 55% de adultos latino-americanos - 207 milhões de pessoas - possuíam conta em instituições financeiras em janeiro de 2020. Devido aos auxílios disponibilizados e o maior acesso à fintechs e bancos digitais, 40 milhões de pessoas na América Latina criaram contas em instituições financeiras nos últimos cinco meses. No Brasil, a população desbancarizada foi reduzida em 73%, enquanto Argentina diminui 18% e Colômbia 8%, resultados expressivos em apenas cinco meses.

A pesquisa foi realizada na América Latina entre junho e agosto de 2020, focada, principalmente, nos consumidores do Brasil, México, Argentina e Colômbia. O estudo consiste numa intensa avaliação de dados divulgados por governos e instituições financeiras, bem como entrevistas com 18 instituições financeiros, incluindo os mais tradicionais bancos e fintechs dos quatro países.


Carreira
Justiça do Trabalho promove mutirão para encerrar processos

Criado em 2011, esforço mira em ações já em fase de execução - em que os devedores não pagaram o que foi reconhecido em juízo. No ano passado, foram movimentados R$ 1,7 bilhão com o benefício para mais de 63 mil trabalhadores do país.

MPF recomenda que instituto cancele compra de MacBooks de R$ 12 mil e use PCs mais baratos

Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Norte (IFRN) quer 20 notebooks da Apple para o setor administrativo, em custo superior a R$ 250 mil. MPF diz que licitação deve incluir outras marcas. 

Covid-19 aumentou o uso da internet nas classes C, D e E

Segundo a pesquisa TIC Covid-19, do Cetic.br, a pandemia aumentou o uso da rede em todas as classes e faixas etárias. O que já era hábito entre os mais ricos, passou a ser mais comum entre os mais pobres para compras e serviços.

Bemol quer Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E para levar banda larga para quem não tem nem 3G

Varejista com atuação na região norte do País tem planos de expandir sua infraestrutura para mais cidades, mas conta com a frequência não licenciada, diz o gerente de TI, Jesaias Arruda.

Saúde pública padece de acesso à Internet e de segurança de dados

Processo de levar acesso à Internet para as Unidades Básicas de Saúde(UBS) não avança e apenas 23% delas disponibilizam agendamento de consultas pela Internet. Nas unidades privadas, o atendimento online está em 100% do segmento. Diferença é evidente na comparação do Norte e Nordeste com o Sul e Sudeste.

Escolas viram telecentros para quem não tem acesso à Internet

Maior parte dos usuários vai para fazer pesquisa escolar e digitar currículos ou outros documentos. Conexão à Internet melhorou, mas a maioria tem conexão entre 1 Mpbs até 5 Mbps.

MEC exige energia elétrica nas escolas para levar banda larga

Escolas precisam também estar  em área de cobertura terrestre ou via satélite, e ter mais de 14 matrículas em 2020. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G