INOVAÇÃO

Serviços de voz estão mais vivos do que nunca na jornada digital

Por Roberta Prescott e Pedro Costa ... 28/06/2019 ... Convergência Digital

Os assistentes virtuais vieram para ficar. São mais de 100 milhões de assistentes virtuais no mundo e este número há quatro anos era irrelevante, mas hoje passou de tendência para realidade, destacou Douglas Silva, chefe de negócios e desenvolvimento de mercado de serviços financeiros da América Latina na Amazon Web Services. E para quem acha que a voz morreu, o especialista diz que é um erro de avaliação.

"O serviço de voz está se fortalecendo e, especialmente, entregando serviços financeiros por voz vai acontecer de diversas maneiras", destacou Douglas Silva, chefe de negócios e desenvolvimento de mercado de serviços financeiros da América Latina na Amazon Web Services, Eem entrevista à CDTV, do Convergência Digital, no Ciab Febraban 2019, realizado de 11 a 13 de junho, em São Paulo.

Para o executivo, os serviços por voz no setor bancário vão se intensificar tanto no internet banking e no celular como dentro do carro e da casa do cliente por meio de assistentes pessoais. Ele reconheceu que o mercado brasileiro começou a jornada da voz há muito pouco tempo, mas disse que está evoluindo com algumas instituições já dispondo do serviço. "Acreditamos que nos próximos 24, 36 meses ele vai evoluir de apenas serviço informacional para transacional, permitindo ao cliente realizar transações como pagamentos e transferências", disse.

Silva também comentou sobre como a evolução das tecnologias e adoção de inteligência artificial contribuem para o aprimoramento dos assistentes de voz e sobre a evolução da segurança para proteger. "Nós vamos ver, nos próximos dois, três anos no Brasil, a parte de serviços entregues por voz tendo o mesmo caminho de evolução [que o mobile banking]"


Cloud Computing
Com quórum, CADE retoma processo milionário contra IBM por compra da Red Hat

Processo administrativo contra a IBM foi aberto no final de junho e multa pode chegar a R$ 60 milhões. IBM também enfrenta uma renegociação de contratos com o governo federal. Corte sugerido nos contratos é o mesmo da Microsoft: 35%.

Maganine Luiza abre concurso para escolher startups

Rede varejista está com inscrições abertas para o seu primeiro pitch day de serviços digitais. "Queremos todos os tipos de startups", avisa a gerente do Magazine Luiza, Juliana Silva.

Só a inovação tira o Rio de Janeiro da estagnação econômica

A afirmação é do presidente do TI Rio, Benito Paret. Segundo ele, o Estado do Rio de Janeiro tem de buscar novos caminhos e eles passam pela inovação.

Petrópolis terá sensores IoT para prevenção de enchentes

Iniciativa é um projeto-piloto de cidades inteligentes, em parceria com o BNDES e com a ENEL, e começa a ser implantado no começo de 2020, revela o secretário de Desenvolvimento do município, Marcelo Fiorini. "Política pública não pode ser projeto político. Ela é de longo prazo", observa o executivo.

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Até então incubada na UFF, no Rio de Janeiro, a Displace desenvolveu um software para proteger o homem na rotina da indústria 4.0. A ideia atraiu a atenção de grandes empresas, entre elas, a Ambev.

Finep tem crédito de R$ 200 milhões para projetos de indústria 4.0

Linha vai apoiar projetos em internet das coisas, big data, computação em nuvem, segurança digital, robótica avançada, manufatura digital e aditiva, inteligência artificial e digitalização.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G