Clicky

5G e Internet das Coisas são prioridades para os países do BRICS

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/08/2019 ... Convergência Digital

As experiências de cada país na implantação do 5G e as estratégias para incentivar o desenvolvimento da internet das coisas foram os temas dominantes nos dois dias de reuniões, em Brasília, dos ministros de comunicações do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, os BRICS. No melhor tom diplomático possível, o encontro terminou nesta quarta, 14/8, com promessas de “aprimorar a cooperação na economia digital”. 

“Foram dois dias intensos de discussões em quatro áreas, internet das coisas na agricultura, 5G, banda larga e transformação digital”, resumiu o ministro brasileiro Marcos Pontes, evidenciando um encontro pautado pelas telecomunicações – especialmente na sessão de B2B realizada na véspera e promovida pela indústria. 

“O que vimos e que foi muito importante aqui no Brasil foi esse espírito de engajar mais as empresas, algo que foi insulado em todos os BRICS, até porque as empresas são os principais veículos da economia digital. Como reguladores e autoridades precisamos ouvir o que os negócios tem a dizer, portanto espero repetirmos essa participação das empresas na reunião da Rússia”, afirmou o vice ministro russo de desenvolvimento digital e comunicações, Mikhail Mamonov. 

As empresas brasileiras gostaram de ouvir certas experiências dos parceiros, como uso do equivalente ao FUST na Índia para a expansão das redes de fibra óptica ao interior e especialmente a decisão da China de alocar sem custos às empresas as frequências para 5G, exigindo cobertura em contrapartida. 


Internet Móvel 3G 4G
Justiça da Suécia nega recurso da Huawei para entrar no 5G

Decisão de 22/6 mantém o que já fora definido pelo regulador de telecomunicações sueco, que proíbe as operadoras do país a usarem equipamentos Huawei ou ZTE e mandou remover os existentes até 2025.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

À espera da venda para TIM, Claro e Vivo, Oi Móvel emite R$ 2 bilhões em debêntures

Em fato relevante, a operadora informou que as debêntures serão subscritas e integralizadas por fundo de investimento gerido por subsidiária do Banco BTG Pactual S.A. Operação segue em análise no CADE e na Anatel.

Red Hat: para ser cloud nativa, uma tele precisa mais do que transformação digital, precisa de nova cultura

Mudar a mentalidade é essencial para que uma operadora de telecomunicações transforme seus negócios e suas redes, afirma Livio Tulio Silva, da Red Hat.

Cade aprova venda do controle da empresa de fibra da TIM para IHS

Operadora vai receber R$ 1 bilhão e pretende usar o dinheiro para pagar a fatia com a qual vai ficar a partir da compra da Oi Móvel.

TIM emite R$ 1,6 bilhão em debêntures vinculadas à ESG

Operação é a primeira realizada por uma empresa de telecomunicações no país. Tele diz que todos os recursos arrecadados serão investidos em infraestrutura, em especial, no 5G.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G