Home - Convergência Digital

Qualcomm: Covid-19 não impede o leilão do 5G ainda em 2020

Ana Paula Lobo - 30/04/2020

A Qualcomm não admite pensar que o leilão 5G será adiado para 2021. "Trabalhamos muito para que o leilão aconteça ainda em 2020. A pandemia de Covid-19 não pode ser usada. O 5G será vetor da recuperação econômica do País. O Brasil está atrasado", afirmou o vice-presidente de relações governamentais América Latina da Qualcomm, Francisco Giacomini, em encontro virtual com a imprensa nesta quinta-feira, 30/04.

A fabricante defende ainda que o leilão venha a ser 50% arrecadatório para o tesouro nacional e 50% voltado para reinvestimento em obrigações de cobertura e rede. "Queria ser mais otimista e poder aplicar para as teles o mesmo critério dado às operadoras regionais- 10% para o Tesouro e 90% para reinvestimento em rede e cobertura, mas sei que não será realidade. Então 50%/50% seria o ideal nesse momento", acrescenta Giacomini.

O executivo da Qualcomm diz ainda que a possível venda da Oi Móvel não deve interferir no cronograma do leilão 5G. Segundo ele, a Oi deverá apresentar interesse pelo bloco de 60 MHz não destinado às operadoras regionais. "Mesmo que se concentre na operação fixa, de fibra, a Oi não deve abrir mão de espectro. A questão é: ela terá condições de comprar? ninguém tem essa resposta. Ela vai querer comprar? ninguém sabe também. Então o bloco pode ser divido para outras operadoras, um bloco de 20 Mhz e outro de 40 MHz", reforça Giacomini.

A Qualcomm lembra que o 5G já foi implementado em todo o mundo, com operações comerciais já ativas nos Estados Unidos, Europa e China, onde as três principais teles já têm o serviço de 5G. A Coreia soma mais de cinco milhões de conexões 5G em apenas um ano. Projeção da fabricante é que, em 2023, o mundo tenha 1 bilhão de conexões 5G, uma vez que adesão ao novo serviço será duas vezes mais rápida do que aconteceu com o 4G.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

19/06/2020
CEO da Algar: Banir fornecedor do 5G seria um tremendo equívoco

18/06/2020
Aumento de espectro para 5G está em consulta pública

17/06/2020
Qualcomm leva 5G para smartphones de baixo custo

Destaques
Destaques

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site