GESTÃO

Governo prepara nova norma para tratamento de empresas estatais

Convergência Digital* ... 11/05/2020 ... Convergência Digital

A Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) está desenvolvendo um novo estatuto padrão para as empresas estatais federais. O texto, que será apresentado até o final deste mês, busca alinhar a governança das estatais às diretrizes propostas pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A informação foi apresentada pelo Secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, Amaro Gomes, e seu Secretário-Adjunto, Ricardo Faria, em live promovida pelo Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (IBRI).

“A principal diretriz da Sest hoje é incorporar as melhores práticas internacionais. O Brasil tem um compromisso de adotar as recomendações da OCDE. Esse novo estatuto trará mais transparência e dará tratamento mais claro da relação entre a União e a companhia, principalmente no que diz respeito a políticas públicas”, declarou Amaro Gomes. “É um passo relevante para a adesão do Brasil às diretrizes de governança de estatais da OCDE”, completou Ricardo Faria.

Amaro Gomes também informou que a Sest está trabalhando nas diretrizes e na definição dos parâmetros de avaliação das empresas estatais, conforme de termina o Decreto nº 10.263/2020, publicado em 6 de março de 2020. A primeira avaliação deve ocorrer já nos próximos meses.

Segundo a norma, as empresas de controle direto da União terão sua sustentabilidade econômico-financeira, bem como as razões que justificaram sua criação, avaliadas de forma periódica. As estatais dependentes serão analisadas a cada dois anos e as não-dependentes a cada quatro anos.

“A avaliação das empresas estatais federais consideram 2 aspectos principais: o artigo 173 da Constituição Federal e a Sustentabilidade Econômico-Financeiro da empresa”, afirmou Amaro Gomes.

* Com informações do Ministério da Economia


Teletrabalho: Brasil somou 8,7 milhões de trabalhadores em home office em junho

Estudo do IPEA mostra que o índice da adesão ao home office no serviço público é mais de três vezes a proporção do setor privado. Em junho, 24,7% dos trabalhadores do setor público exerciam atividade remota, mas, no setor privado, eram apenas 8%.

TCU dispensa papel e adota protocolo 100% digital

Documentos a serem protocolados junto ao Tribunal de Contas da união, para qualquer finaldiade, agora devem ser encaminhados, exclusivamente, por meio dos serviços via internet. 

Trabalho remoto reduziu R$ 466 milhões em despesas de custeio do governo

Levantamento divulgado nesta segunda, 3/8, pelo Ministério da Economia, lista deslocamentos e viagens, além dos serviços de energia elétrica e comunicação como principais cortes com a pandemia de Covid-19.

Gov.br completa um ano com 72 milhões de cadastros

Em doze meses de funcionamento do portal único do Governo, serviços digitalizados somam 65 milhões de solicitações. Até agora a iniciativa conta com apenas 50 istes do governo. A meta é unir os 1,5 mil existentes.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G