Convergência Digital - Home

Certificações: elas são a diferença na carreira do profissional de nuvem

Convergência Digital
Convergência Digital - 09/08/2019

Segundo estimativas da Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), os investimentos em computação na nuvem devem ter um aumento de 26% em 2019 no Brasil, batendo a marca de R$ 77,8 bilhões. Com o aumento da aposta em cloud, e a tendência global de as empresas migrarem para a nuvem, a figura do profissional qualificado para desenhar projetos e operar neste ambiente torna-se indispensável.

Para Havary Cortez, Arquiteto de Soluções da Claranet Brasil, fornecedora de serviços de cloud, um bom profissional da área precisa investir em atualizações constantes a fim de acompanhar as tendências do mercado. "O primeiro passo é pensar em certificações básicas, que são oferecidas pelos próprios provedores, como Amazon Web Services, Google Cloud Platform e Microsoft Azure. Em um segundo momento, o profissional deve apostar em cursos mais avançados e até procurar por uma especialização em áreas como Segurança, Big Data e DevOps", explica o executivo.

Além de certificações que ajudam a ficar por dentro do que existe de mais atual, uma característica importante esperada deste profissional é que ele tenha facilidade para aprender rápido e sozinho, isso porque a área de TI como um todo é acompanhada por mudanças aceleradas, e a de cloud em específico apenas aumentou esse dinamismo.

Tâmara Costa, head de RH da Claranet Brasil, ressalta a relevância deste profissional: "Cloud deixou de ser apenas uma tendência e vem sendo requisito fundamental na transformação digital no mercado de trabalho. Neste sentido, o especialista desta área está no topo das ocupações da nova era digital. Dessa forma, buscar entender e tornar-se um profissional de cloud computing é um acerto e um investimento importante de carreira".

Empresas que procuram por profissionais qualificados de cloud ainda esperam que eles tenham habilidades para criar códigos e pequenos scripts para agilizar e automatizar as tarefas administrativas de sustentação, e tenham a capacidade de resolução de problemas complexos, constante senso de evolução e uma excelente gestão de tempo.




Destaques
Destaques

Menos de 20% das empresas migraram cargas de trabalho para a nuvem na América Latina

A transformação digital passa pela nuvem, mas ainda há muito espaço para colocar as cargas de trabalho no ambiente cloud, pontuou David Farrell, da IBM. Empresa anunciou a criação, em 2020, de uma multizone region latino-americana, a sétima do tipo da IBM no mundo.

Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site