TELECOM

Anatel vai permitir que roteadores WiFi tenham potência maior

Luís Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 22/05/2019 ... Convergência Digital

A Anatel está analisando uma proposta técnica para permitir que  os roteadores WiFi possam usar potência maior que a atual, equilibrando o que hoje é diferenciado a depender da faixa de frequência utilizada. E além de permitir que os equipamentos tenham um alcance maior dos sinais, também está em estudo a permissão para uso desses equipamentos em ambientes externos.

“Estamos avaliando aumentar a potência na faixa de 5150 a 5350 MHz. Hoje temos uma limitação de 200 miliwatts nessa faixa, limitando o uso apenas indoor, sendo que na faixa superior temos possibilidade de uso de até 1 Watt de potência”, revela o gerente de espectro da Anatel, Agostinho Linhares.

A mudança tem com objetivo evitar a variação da força do sinal que pode ser sentida nas residências quando há mudança do canal utilizado. “O usuário não fica sabendo de forma transparente por que, se mudar o canal, a cobertura dentro da casa pode diminuir quanto utiliza o 5 GHz”, explica.

“Então estamos avaliando a possibilidade de deixar esse limite de potencia flat, de tal forma que não tenha uma variação dentro da casa do usuário. E adicionalmente estamos avaliando fazer o uso outdoor dessa faixa, desde que não interfira nos outros serviços existentes”, completa o gerente de espectro.

A mudança faz parte da reavaliação da agência do regulamento que trata dos equipamentos de radiação restrita, que fazem uso de espectro não licenciado. Como lembra Linhares, essa destinação de uso já existe, mas é preciso ajustar as condições de uso da faixa.

Para que se materialize o efeito prático para os usuários, no entanto, provavelmente será necessário trocar os roteadores atuais por eventuais futuros equipamentos que estejam preparados para uso de potência maior do sinal.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.

American Tower: "Seguimos olhando todo ativo compartilhável"

O CEO da companhia, Flavio Cardoso, diz que o investimento redundante em fibra óptica por conta do 5G não é eficiente e que é preciso pensar na economia comparitlhada. "Nós queremos ser os gestores desses ativos para evitar conflitos como o do uso dos postes nas grandes cidades."

Vivo investe em franquia para expandir rede de fibra ótica no Brasil

A estratégia envolve uma parceria com a gestora de infraestrutura American Tower e também um modelo de franquias sob a marca Terra, voltado para empresas de Internet. Vivo quer somar 1 milhão de domicílios cobertos com fibra pelos franqueados até 2021.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G