Clicky

TelComp: "Claro, Vivo e TIM terão um poder de compra que vai ferir a competição no Brasil"

Ana Paula Lobo ... 15/12/2020 ... Convergência Digital

Em manifesto publicado para os seus associados, a TelComp -  Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas - adverte que a compra da Oi Móvel pelas três outras grandes operadoras é 'um movimento forte de concentração e retrocesso para a competição'.

De acordo com o informe, no mercado convergente, que em pouco tempo será balizado por licenças únicas, as estruturas que suportam serviços móveis e fixos, tendem a ser as mesmas em larga medida. Portanto, o que hoje pode parecer um movimento de concentração num só serviço, o móvel, na prática, mina a competição no setor de telecomunicações como um todo.

Para a TelComp, a oferta única para o leilão da Oi Móvel, 'foi urdida em conjunto de forma a inviabilizar propostas alternativas e permitir que o mercado seja repartido de forma coordenada, lança, antecipadamente, claro desafio às autoridades concorrenciais e regulatórias.' Em entrevista ao Convergência Digital, o presidente da TelComp, João Moura, diz que ao contrário do que se coloca no mercado não são três operadoras competindo, mas, sim, três CNPJs, tendendo a ser uma única operadora.

"O efeito da aquisição da Oi Móvel é transversal e tem uma magnitude no mercado como um todo. Ao poder de mercado se soma o Poder de Compra. Vivo, Claro e TIM serão  grandes compradores de infraestrutura e a tendência é que elas se alinhem em cima de uma estrutura única. O efeito à concorrência será muito prejudicial", adverte Moura.

No informe aos associados, a entidade lembra que a Anatel tem reportado ociosidade no uso de rádio frequências, o que tende a aumentar com a concentração de mercado, agravada por acordos de compartilhamento, que seguem na direção de uma rede única. "Este movimento de concentração de controle de rádio frequência será exacerbado com o Leilão 5G, preocupa o mercado e foi objeto de alerta da OCDE em seu relatório de avaliação das condições das telecomunicações, publicado há pouco tempo", completa a entidade.


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.

Brasileiro retorna ao pré-pago e sonha com superaplicativo

O brasileiro diz que o pré-pago oferece maior flexibilidade de uso, de acordo com pesquisa global feita pela Ding. O estudo também mostra que os brasileiros querem um superaplicativo que combine mensagens instantâneas com mídia social, varejo e serviços.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G