SEGURANÇA

Brasil só perde para os Estados Unidos em ataques ransomware

Convergência Digital* ... 24/09/2019 ... Convergência Digital

O Brasil só perde para os Estados Unidos em ameaças ransomware, concentrando 10,57% das ameaças globais, atrás apenas dos Estados Unidos, que representam 11,10%. Os outros países que compõem o Top 5 em número de ameaças ransomware são Índia, Vietnã e Turquia, revela estudo global feito pela Trend Micro, especializada em cibersegurança. O estudo informa que o total global de ransomwares detectados desde 2016 até junho de 2019 foi superior a 1,8 bilhão. Esse valor é calculado a partir da combinação de todas as ameaças de e-mail, arquivos e URLs relacionadas a ransomware.

"Os cibercriminosos criam táticas cada vez mais avançadas e furtivas de burlar os sistemas de segurança, principalmente quando o assunto é ransomware", comenta Franzvitor Fiorim, diretor técnico da Trend Micro. "Eles também se tornaram mais criteriosos com suas vítimas, escolhendo estrategicamente empresas que têm um alto desempenho financeiro e dados sensíveis, com o objetivo de maximizar o valor de resgate", adiciona o especialista.

Pelo relatório, o Brasil também tem destaque no ranking de ameaças disseminadas por e-mail, ocupando o terceiro lugar com mais de 1,1 bilhão de ameaças bloqueadas. Os Estados Unidos também são líderes nessa categoria, seguidos da China. "E-mails continuam sendo um grande vetor de ameaças pois com estratégias como a engenharia social é relativamente fácil enganar usuários desprevenidos. Para se proteger, é importante sempre conferir o remetente dos e-mails e clicar apenas em links e anexos que se tem certeza de que são legítimos", afirma Fiorim.

Outro dado que se destaca no relatório é a relação entre URLs maliciosas e vítimas afetadas - cada URL tem o potencial de atingir 14,5 usuários, segundo os números. Neste primeiro semestre, foram 5,5 milhões de acessos, colocando o Brasil na 16º posição do ranking de vítimas de endereços maliciosos bloqueados pela Trend Micro.

Malware detectados

Com mais de 6,1 milhões de malwares, o Brasil ficou no 11º lugar do ranking de países com o maior número ameaças detectadas. O país também está no top 20 em quantidade de malwaresbancários, com quase 3 mil ameaças detectadas. Em relação a aplicativos maliciosos, o Brasil também teve destaque, ocupando o Top 15 dessa categoria. Foram quase 3 milhões de apps disponíveis no país avaliados no primeiro semestre, e destes, mais de 22 mil eram maliciosos.

"Um tipo de ameaça que se tornou muito comum no âmbito de aplicativos é o adware. Ele se disfarça de um app comum, geralmente de câmera ou jogos, mas exibe propagandas que são difíceis ou impossíveis de fechar, além de usar técnicas para dificultar a remoção do aplicativo, como esconder seu ícone. Checar as avaliações dos aplicativos e o desenvolvedor são boas táticas de precaução e segurança", finaliza o diretor. Acesse aqui o estudo completo com os principais achados globais.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Prosegur derrubou sites depois de ataques hacker por temer punição pesada da GDPR

Empresa decidiu tirar todos os sites do ar depois de ter seu sistema invadido por um ransomware.

GSI: Segurança cibernética é um assunto 'seriíssimo' e exige ações imediatas

"As empresas e os órgãos públicos precisam não só se preocupar, mas planejar e executar medidas urgentes voltadas para a segurança cibernética” advertiu o general Antonio Carlos Freitas.

Quase metade dos domínios .gov não tem segurança contra invasão de hackers

Somente 53% dos domínios do governo têm um certificado digital TSL/SSL, observa estudo feito pela fabricante DigiCert. Segundo a empresa, os dados de milhões de brasileiros estão vulneráveis por não serem criptografados.

Porto de Fortaleza fica refém de ataque hacker

Ataque ransomware pegou sistemas administrativos internos, servidores de email e neste momento muitos controles estão sendo feitos a mão. Invasão foi identificada na segunda-feira, 28 de outubro, segundo informa o site CISO Advisor.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G