Home - Convergência Digital

Anatel também rejeita pedido da Claro contra acordo Vivo/TIM

Luís Osvaldo Grossmann - 04/06/2020

No mesmo dia em que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica negava recurso da Claro contra o acordo de compartilhamento de redes entre Vivo e TIM, a Anatel igualmente rejeitava pleito em sentido semelhante. Neste caso, para garantir efeito suspensivo a questionamento da parceria no âmbito do regulador. A decisão está no Diário Oficial da União desta quinta, 4/6.

A Claro “sustenta riscos de ordem competitiva, em função de alegada concentração de mercado dos serviços móveis prestados na tecnologia 2G, além de argumentos acerca de um eventual desequilíbrio da assimetria de custos entre as partes contratantes frente a terceiros. Ademais, defende sua legitimidade como terceira interessada no processo e exigências para inclusão de condicionantes relacionadas à operação estabelecida entre as contratantes”. 

Segundo relatou o presidente da Anatel, Leonardo Morais, “esses argumentos que subsidiam a petição pela suspensão da eficácia da decisão do colegiado não parecem, todavia, suficientes para justificar a suspensão pretendida dado que os autos do processo passaram por longa e detalhada instrução processual nas áreas técnicas desta Agência, e extensiva avaliação sobre os aspectos enumerados pela peticionante. Além do mais, dado que a decisão se destina a impulsionar um arranjo de compartilhamento com inequívoco interesse público, não cabe sua interrupção nesta fase da instrução processual”. 

A operação refere-se à celebração de contratos de cessão recíproca onerosa de rede entre Telefônica e TIM, com o objetivo de compartilhar meios de rede para implantação e prestação de serviços sob as tecnologias 2G, 3G e 4G. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

05/08/2020
Anatel lança guia para ajudar pequenos prestadores e ISPs

04/08/2020
Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

04/08/2020
Anatel procura consultoria internacional para novo Plano Estratégico

31/07/2020
Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

31/07/2020
Ultrafibra da TIM chega ao Distrito Federal

30/07/2020
TIM espeta Highline: Transformar Oi em várias MVNOs não ajuda o cliente

29/07/2020
Unida às rivais pela Oi Móvel, Vivo entra na briga pela rede neutra de fibra

27/07/2020
TIM permite acumular franquia de dados no pós-pago TIM Black

23/07/2020
Anatel lança aplicativo que compara ofertas das operadoras

21/07/2020
TIM fecha contrato de RAN para os próximos três anos

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site