Home - Convergência Digital

Oi prorroga home office até janeiro de 2021

Da redação - 18/09/2020

Há seis meses com cerca de 80% de sua força de trabalho em esquema de home office, a Oi anunciou a seus colaboradores que o retorno aos prédios da companhia foi prorrogado até, pelo menos, 31 de janeiro de 2021.

A decisão, alinhada às diretrizes de saúde e segurança da empresa em meio à pandemia do coronavirus, foi tomada após pesquisa com cerca de 10 mil colaboradores mostrar que 93% dos pesquisados perceberam ganho ou manutenção da qualidade de vida com o home office.

O estudo também constatou que, dos aproximadamente 9.500 colaboradores respondentes (não gestores), 84% possuem interesse de continuar trabalhando de casa, sendo que 55% desses preferem fazer de 2 a 4 dias de home office. Dentre os gestores entrevistados, 91% também possuem interesse pelo trabalho remoto.

 

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

05/11/2020
Apenas 16% dos empregados em teletrabalho tiveram Internet paga pelos patrões

29/10/2020
Home office, com TICs à frente, provoca um salto de 236% nas negociações coletivas de trabalho

28/10/2020
Trabalho remoto agora é oficial na Algar Telecom

22/10/2020
Teletrabalho: incidentes de segurança crescem mais de 25% no Brasil

09/10/2020
Teletrabalho: sem regulamentação, sem direitos, sem deveres, sem regras

05/10/2020
Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

23/09/2020
Dos 10% em teletrabalho no Brasil, maioria é branca, tem diploma e maior renda

18/09/2020
Oi prorroga home office até janeiro de 2021

09/09/2020
Volta ao escritório pós-Covid-19 chega a 62% até dezembro

03/09/2020
Economia do governo com teletrabalho bate em R$ 691 milhões

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A confiança é ganha com mil atos e perdida com apenas um

Por Luis Banhara*

À medida que o conceito de trabalho se descola dos escritórios, mesmo que parcialmente, surgem novos desafios de segurança. A superfície de ataque foi ampliada.

Destaques
Destaques

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Teletrabalho: sem regulamentação, sem direitos, sem deveres, sem regras

Depois da nota técnica do MPT alertando para o direito à desconexão, Congresso tenta acelerar a votação dos PLs que tratam do tema, entre eles o PL 3915/20. O tema é complexo. IN 65, do governo federal, repassa os custos com tecnologia para os servidores no home office.

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site