Clicky

Convergência Digital - Home

Fleury cria empresa baseada em ciência de dados e inteligência artificial

Convergência Digital
Da redação - 04/09/2020

O grupo de diagnósticos médicos Fleury lançou de uma empresa, batizada Saúde ID, baseada na ciência de dados e inteligência artificial. A estimativa é que a nova unidade, em três anos, 5% a 10% da receita total da companhia. “Investimos 50 milhões de reais para criar o maior ecossistema de saúde do país e mudar radicalmente o modo como a saúde é hoje consumida”, disse Eduardo Oliveira, presidente da Saúde iD.

O Saúde ID funcionará como um “marketplace” de serviços ligados à saúde e permitirá que, pacientes possam agendar e realizar teleconsultas, consultas presenciais, marcar e acessar resultados de exames diagnósticos, consultar prontuário eletrônico, e gerenciar seus problemas de saúde por meio de um aplicativo.

O paciente terá todas suas informações de saúde integradas em uma única plataforma, que poderá oferecer às empresas e operadoras um serviço com algoritítimos preditivos. Para o Fleury, o modelo permitirá que operadoras e empresas façam um uso mais racional dos recursos, reduzindo os efeitos da inflação médica, que tem sido superior à inflação oficial.

O crescimento da Plataforma se dará em três fases e começa com a gestão de 7 milhões de vidas (4 milhões vindas da SantéCorp e 3 milhões do Grupo Fleury). Inicialmente, a Saúde iD vai oferecer todos os serviços prestados já pela SantéCorp, incluindo a atenção primária (porta de entrada no modelo de saúde), e vários do Grupo Fleury, como, Cuidado Integrado para Empresas, Centro de Infusões, Day Clinic e coleta domiciliar, por exemplo.

Estarão disponíveis ainda os serviços de telemedicina prestados por SantéCorp e Grupo Fleury, lançados há apenas quatro meses e que juntos já realizaram quase 50 mil consultas. Essa primeira fase vai incluir também na plataforma duas empresas parceiras não controladas pelo Grupo Fleury. Uma delas é a Prontmed, uma das maiores provedoras de prontuários eletrônicos do Brasil. A outra é a startup israelense Sweetch, healthtech especializada em prevenção e gerenciamento de doenças crônicas.

A segunda e terceira fases de crescimento terão como objetivo trazer para a Saúde iD mais parceiros (drogarias, hospitais, profissionais de saúde, etc), novas ofertas para indivíduos e médicos e estimular a multiplicação de transações entre esses diferentes participantes, de modo a gerar um efeito positivo de rede.



Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".

Com nuvem à frente, nova força da TI na pandemia começa a refletir nos orçamentos

Segundo a IDC Brasil, se 2020 já viu um aumento de até 25% no dinheiro disponível para TICs nas empresas, 2021 sinaliza um crescimento ainda maior.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site