Home - Convergência Digital

Executivo brasileiro faz IBM ir à Justiça contra a Microsoft

Convergência Digital - 26/06/2020

A IBM está em batalha judicial para impedir que o ex-presidente da empresa no Brasil, Rodrigo Kede Lima, que teve uma rápida passagem pela TOTVS, em 2015, e retornou à companhia para assumir o comando na América Latina, assuma cargo de vice-presidente na Microsoft. A empresa acusa Lima de violar acordo de não competição e se apropriar indevidamente de segredos comerciais, segundo a ação apresentada em 15/6 à Justiça de Nova York. 

“Lima está violando o acordo de não competição ao buscar colocação imediata nos altos níveis da Microsoft, onde ele não terá como evitar explorar as relações com clientes da IBM e usar o conhecimento de planos confidenciais para enfrentar a IBM”, alega a empresa na ação, na qual exige ainda a devolução do equivalente a US$ 1,3 milhão (cerca de R$ 7 milhões) em opções de ações. 

À Justiça, Rodrigo Lima afirmou que a IBM não pode impedi-lo de aceitar a nova posição como vice presidente para a América Latina da Microfost. “Meu trabalho na Microsoft não colocará a IBM em nenhuma desvantagem competitiva”, disse, ao insistir que ser impedido de trabalhar por um ano seria uma significativa dificuldade indevida. 

Lima renunciou ao cargo na IBM em 18 de maio, com a perspectiva de começar na Microsoft dois dias depois. A data foi posteriormente adiada, por reclamação da IBM, para 19 de junho. Agora, será preciso esperar pelo menos até meados de julho, pois uma audiência judicial está prevista para 14 do próximo mês – por enquanto, o juiz federal Philip M. Halperin impede o executivo de assumir. 

O brasileiro, que mora em Riverside, Connecticut, nos EUA, trabalhou para a IBM por 25 anos. Em 2012, era o gerente geral para a América Latina. Em 2015, deixou a IBM para assumir o comando da TOTVS, mas não ficou na companhia brasileira sob alegação de problemas de saúde. Mas foi logo anunciado como presidente da IBM para a América Latina. Em 2017, foi promovido a gerente global de serviços. Em janeiro, passou a supervisionar as 77 contas mais valiosas da IBM. A reclamação judicial da IBM aponta que “Lima estava no 1% do topo dos principais executivos da empresa, com assento na mesa juntamente com o presidente do conselho e do CEO”. 

A IBM alega que Lima detém segredos e estratégias corporativas, inclusive informações confidenciais sobre os principais clientes. Cita a computação em nuvem como uma das áreas de maior competição entre a IBM e a Microsoft, sendo que o executivo teria profundo conhecimento dos produtos em desenvolvimento. E que a competição é especialmente forte na América Latina.

Rodrigo Lima recebeu mais de US$ 4 milhões da IBM nos últimos cinco anos. E segundo a empresa, concordou em não aceitar uma posição em concorrente ou investir sobre clientes da IBM por um período de 12 meses após deixar a companhia. 

Ele, por sua vez, alega que a IBM exagera sobre seu conhecimento de produtos e estratégias e que as informações financeiras que possui não tem relevância para além do trimestre, sem conhecer planos para os próximos 12 meses. Também alega que não conduziu qualquer negócio para a IBM na América Latina desde julho de 2018. Além disso, aponta que a concorrência indicada pela IBM é duvidosa, uma vez que a América Latina representaria somente 5% do mercado global da IBM. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

29/07/2020
Prejuízo médio com violação de dados sobe para R$ 5,8 milhões no Brasil

22/07/2020
Slack acusa Microsoft de impor o Teams vinculado ao Office

09/07/2020
MPF obriga Microsoft a pedir consentimento para usar dados do Windows 10

08/07/2020
Robótica faz IBM comprar empresa brasileira de software e automação

02/07/2020
Microsoft e Qlik acertam reduções de até 22% nos preços com o governo

30/06/2020
Microsoft muda alto escalão da AL e fica à espera de Rodrigo Kede,em litígio com a IBM

26/06/2020
Executivo brasileiro faz IBM ir à Justiça contra a Microsoft

09/06/2020
IBM cancela projetos e rejeita uso de reconhecimento facial para vigilância e perfil racial

13/03/2020
EUA vão rever decisão que deu vitória à Microsoft na nuvem do Pentágono

11/03/2020
IBM faz Watson levar análise de sentimentos à linguagem dos negócios

Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

Um em cada cinco servidores públicos será substituído por robô no Brasil

A Escola Nacional de Administração Pública estima que, por conta da Transformação Digital, a automação deverá substituir cerca de 100 mil postos de trabalho no Serviço Público Federal nos próximos cinco a 10 anos, sendo que a metade deles terá menos de 50 anos.

Acordo trabalhista em Goiás será pago em Bitcoins

Em conciliação realizada pelo TRT de Goiás, empresa de mineração aceitou o pagamento no valor de R$350 mil convertidos na moeda eletrônica. 

Teletrabalho: Novo PL quer acordo prévio para custos com Internet e PCs

Iniciativa também não permite que o tempo de uso dos aplicativos, como o WhatsApp, fora da jornada normal, seja um regime de prontidão. Projeto tem regras distintas da IN 65 do Governo Bolsonaro para os servidores públicos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site