INTERNET

Justiça livra Facebook na morte por linchamento provocado por Fake News

Convergência Digital* ... 21/02/2020 ... Convergência Digital

A Justiça de São Paulo negou o pedido de danos morais contra o Facebook, em ação movida pela família de Fabiane de Jesus, assassinada em decorrência do linchamento sofrido em maio de 2014, em Morrinhos, no Guarujá, fruto direto de notícia falsa publicada pelo perfil Guarujá Alerta. 

Segundo o juiz Christopher Alexander Roisin, “não houve qualquer ordem judicial para que o conteúdo fosse removido, não sendo a ré polícia de costumes dos usuários da plataforma, mas mera reparadora a posteriori, nos termos das condições de uso e da notificação prévia”. A família pedia R$ 36 milhões.

Na época, o perfil “Guarujá Alerta” divulgou um retrato falado de uma mulher supostamente responsável por sequestrar crianças e usá-las em rituais de magia negra. Nada era verdade. Nem os crimes, muito menos o envolvimento da vítima, que morreu dois dias depois, em decorrência das agressões. 

Embora vários tenham participado do linchamento, apenas cinco pessoas acabaram condenadas pelo homicídio, identificadas com base em vídeos feitos por celulares e também divulgados na rede social. 

* Com informações do Conjur


Revista Abranet 30 . fev-mar-abr 2020
Veja a Revista Abranet nº 30 A matéria de capa enfatiza a relevância do engajamento ao mostrar que uma internet mais segura depende da ação conjunta de todos os atores do ecossistema. Tratamos também do leilão das frequências do 5G. Veja a revista.
Clique aqui para ver outras edições

Votação sobre PL das Fake News é alvo de guerra digital

Senado é obrigado a desmentir notícia falsa sobre o modelo de votação da consulta pública relativa ao PL que cria a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet (PL 2.630/2020). Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, apoia responsabilizar as plataformas digitais. "A plataforma tem responsabilidade e sabe quando é um robô", afirmou.

MP de Brasília abre inquérito para apurar venda de dados pessoais

Empresa na mira do Ministério Público do Distrito Federal e Territorios (MPDFT) é a Procob S.A. De acordo com a denúncia, essa empresa comercializa relatórios contendo informações como endereço, telefones, e-mails e outros.

TJSP começa com grupo Itaú projeto de citação eletrônica de pessoas jurídicas

Segundo oTribunal, informações técnicas para a participação foram enviadas a diversas instituições, mas por enquanto  somente o grupo financeiro respondeu. 

Facebook anuncia exclusão de mais de 50 milhões de postagens falsas

Trabalho de filtragem de conteúdo é  feito por algoritmos de inteligência artificial que identificam conteúdos abusivos com expressões de discurso de ódio, nudez adulta e atividades sexuais, violência e conteúdo explícito, bullying e assédio.

MPF: Expor em redes sociais quem descumpre isolamento é obrigação

Em nota técnica, Procuradoria dos Direitos do Cidadão defende ato de denunciar ou expor pessoas que promovem festas, reuniões ou outras atividades temporariamente proibidas.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G