Home - Convergência Digital

eSocial orienta como preencher dados da Carteira de Trabalho Digital

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 31/10/2019

A secretaria especial de previdência e trabalho publicou nesta quinta, 31/10, uma nova portaria (1.065/19) que disciplina o registro e as anotações da Carteira de Trabalho Digital por meio do sistema de escrituração digital de obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas, o eSocial.  

Entre elas, a portaria adota regras de transição até que a nova versão simplificada do eSocial seja implantada, reduzindo os dados que precisam ser alimentados no sistema no que diz respeito às informações a serem prestadas até o dia anterior ao início das atividades do trabalhador. 

A norma prevê, ainda, que o eSocial deverá ser alimentado com as informações relativas aos contratos de trabalho em vigor na data da publicação da nova portaria, 31/10 portanto, no prazo de 90 dias a contar: 

“a) do início de vigência desta portaria para os empregadores já obrigados ao envio das informações cadastrais dos empregados ao eSocial;

b) do início da obrigatoriedade do envio das informações cadastrais dos empregados ao eSocial para os demais empregadores”. 

Uma das medidas da simplificação é a não exigência de informações relativas a documentos pessoais dos trabalhadores. Já na versão atual do leiaute, os dados serão meramente opcionais. Na versão final da simplificação, essas informações deixarão de ser exigidas. E o CPF passou a ser o identificador do empregado. 

Adicionalmente, a gestão do eSocial orienta como fica o preenchimento do grupo CTPS no eSocial, que aparece nos eventos de admissão (S-2200), início de TSVE (S-2300) e alteração de dados cadastrais (S-2205). Esse preenchimento deve ser de acordo com os seguintes critérios:

1) Web Service - Versão em produção 2.5 - grupo de preenchimento opcional: Não é necessário preencher esse grupo no ambiente de Web Service. Caso o empregador opte por informar, seguir as orientações relativas ao ambiente web simplificado; 

2) Módulos Web Simplificados - preenchimento obrigatório: Nos módulos web simplificados, ainda é necessário informar os dados da CTPS, para fins de preenchimento automático de documentos que o exigem (por exemplo, TRCT). Se o trabalhador possuir CTPS em papel, preencha com os dados da CTPS (número, série e UF). Se não possuir, preencha o campo Número da CTPS com os primeiros 7 dígitos do CPF e o campo Série, com os 4 dígitos restantes. O campo UF poderá ser preenchido com a UF da residência do trabalhador ou do estabelecimento/residência do empregador; 

Na versão final de simplificação, o grupo deixa de existir e portanto não será necessário prestar nenhuma informação. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/12/2019
eSocial: Governo faz corte pesado nos layouts do sistema

29/11/2019
eSocial absorve ‘Contrato Verde e Amarelo’, questionado no STF

27/11/2019
eSocial contabiliza mais de 39 milhões de trabalhadores cadastrados

12/11/2019
eSocial adota novas ferramentas no módulo do empregador doméstico

31/10/2019
eSocial orienta como preencher dados da Carteira de Trabalho Digital

15/10/2019
eSocial incorpora CAGED e RAIS a partir de janeiro de 2020

08/10/2019
eSocial: Governo sustenta data de 11 de novembro para colocar ambiente em produção

08/10/2019
Receita insiste em racha com Portaria para novo eSocial

27/09/2019
Receita Federal briga com eSocial e azeda clima no mercado

27/09/2019
Receita quer plataforma exclusiva com dados do eSocial

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

Análise de requisitos define sucesso ou morte dos projetos de TI

Como demonstra o professor e pesquisador Marcos Kalinowski, do departamento de informática da PUC-RJ, especificação boa ou ruim pode triplicar a produtividade ou aumentar em até 50% os custos. O professor da PUC-RJ coordena um projeto de pesquisa na área de Engenharia de Requisitos que envolve mais de 50 pesquisadores de 20 países.

Negócios na nuvem vão gerar 491 mil empregos diretos no Brasil até 2024

A batizada, 'economia Salesforce', formada pelo ecossistema de parceiros e clientes da companhia, vai gerar nos próximos seis anos, 780 mil empregos indiretos e uma receita de R$ 247 bilhões em novos negócios. Transformação digital será responsável por 50% dos gastos com software e computação em nuvem.

Cientista de Dados, desenvolvedor, CTO e analista de segurança da Informação são os mais procurados em TI

Essa é a constatação do Guia Salarial 2020, produzido pela consultoria Robert Half, com atenção às pequenas, médias e grandes empresas. Cientista de Dados pode ter salário inicial em torno de R$ 13 mil nas pequenas empresas e de R$ 26 mil nas grandes corporações.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site