TELECOM

Conexão das coisas será quase a metade dos acessos à Internet no Brasil em 2023

Ana Paula Lobo ... 18/02/2020 ... Convergência Digital

As conexões máquina a máquina - sem interação humana - terâo um crescimento consistente e relevante no mundo e no Brasil nos próximos quatro anos, aponta o Cisco Annual Report, divulgado nesta terça-feira, 18/02. Dados da fabricante mostram que serão 338,9 milhões de dispositivos voltados para a comunicação não humana conectados em rede no País, quando em 2018, eles eram 27%, ou 138,2 milhões, afirma o Cisco Annual Report.

No Brasil, 44% de todos os dispositivos em rede terão conexão móvel até 2023 e 56% serão conectados ou conectados via Wi-Fi. O 4G terá papel central na evolução das conexões. "Ele é o pilar da conectividade ao ser massificado para abrir espaço para o 5G", diz Hugo Baeta, da Cisco Brasil.

O levantamento da Cisco mostra que 45% de todos os dispositivos em rede terão conexão móvel (3G ou inferior, 4G, 5G ou Área Ampla de Baixa Potência [LPWA, na sigla em inglês]), e 55% estarão conectados por cabo ou Wi-Fi. No Brasil, 44% de todos os dispositivos em rede terão conexão móvel até 2023 e 56% serão conectados ou conectados via Wi-Fi.

A internet das coisas será central para o avanço dos dispositivos M2M. Tanto que, aponta a Cisco, as conexões máquina a máquina (M2M) com suporte para uma ampla gama de aplicações de IoT representarão cerca de 50% (14,7 bilhões) do total mundial de dispositivos e conexões. No Brasil, 24% de todos os dispositivos em rede estarão no segmento de negócios até 2023, contra 19% em 2018.

O estudo da Cisco ressalta ainda que as conexões 4G representarão 58,4% do total de conexões móveis até 2023, comparado a 53,8% em 2018. Já as conexões 3G e inferiores representarão 29,6% do total de conexões móveis até 2023, comparado a 46,1% em 2018. Por sua vez, as conexões LPWA representarão 6% do total de conexões móveis até 2023, comparado a 0,1% em 2018.

Ao falar do 5G, o relatório anual da Cisco, aponta que a tecnologia representará  10,6% das conexões móveis do mundo em 2023, o que aponta um crescimento constante e consistente. A média da velocidade do 5G será de 575 megabits por segundo, ou 13 vezes mais rápida do que a média da conexão móvel. Quanto ao Brasil, as conexões 5G representarão 6% do total de conexões móveis e a velocidade média do 5G será de 595,5 Mbps no país em 2023. "O 5G estará começando no Brasil e estará em algumas localidades", pontua Baeta, da Cisco Brasil.


Internet Móvel 3G 4G
Brasileiro usa pouco a Internet para fazer compras e teletrabalho

Apenas 39% dos usuários da Rede no Brasil fizeram compras online ao longo de 2019, conforme mostra a TIC Domicílios 2019, o que mostra um caminho a ser desbravado no ecommerce. Já no trabalho remoto, o percentual é mais baixo: 33% e muito centrado nas classes A e B. Os dados foram apurados antes da pandemia de Covid-19.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

STF usa caso de lei paulista para cassar decisões sobre antenas no Rio, Minas e DF

Relator de três ações similares, Gilmar Mendes adotou o mesmo entendimento firmado pelo Supremo quando derrubou legislação estadual de São Paulo que restringia instalação de antenas de celular. 

Algar Telecom contabiliza aumento de 26% na carteira de clientes B2B

Operadora diz que não sentiu efeito da Covid-19 nos resultados do primeiro trimestre, mas reforçou o caixa como forma de precaução, com a emissão de R$ 150 milhões em debêntures em abril. O objetivo da captação foi garantir um colchão para “o cenário de incertezas”.

MPF quer que STF autorize acesso a dados de celular sem ordem judicial

Para MPF, é lícito extrair informações dos aparelhos no momento da prisão de suspeitos. 

Ericsson: Compartilhamento de espectro permite 5G às teles antes do leilão

Fabricante diz que, com as frequências do 4G é possível habilitar o 5G antes da licitação da faixa de 3,5GHz. Sobre o leilão 5G, a Ericsson diz que a decisão, ao final, será das operadoras. "Mas temos que tomar o cuidado para não ficarmos para trás", disse o presidente da Ericsson Latam Sul, Eduardo Ricotta.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G