SEGURANÇA

União Europeia faz força-tarefa contra uso ilegal do reconhecimento facial

Convergência Digital* ... 10/06/2020 ... Convergência Digital


As práticas do aplicativo chinês TikTok devem ser examinadas por uma força-tarefa da União Europeia, afirmou o  Conselho Europeu de Proteção de Dados (EDPB) nesta quarta-feira, 10/06. O órgão também alertou forças policiais contra o uso do software de reconhecimento facial da norte-americana Clearview AI.

Ficou aprovada a criação de uma força-tarefa para avaliar as atividades do TikTok em todo o bloco europeu após o pedido de um parlamentar preocupado com seus métodos de coleta de dados e riscos de segurança e privacidade. A força-tarefa coordenará possíveis ações e buscará uma visão geral do processamento e das práticas do TikTok em toda a União Europeia.

Já a norte-emaricana Clearview AI, adverte o Conselho Europeu de Proteção de Dados, faz buscas de fotos publicamente disponíveis na internet e usa o reconhecimento facial para identificar possíveis suspeitos, desencadeando críticas no Canadá e nos Estados Unidos sobre possíveis usos indevidos do recurso.

“O EDPB tem dúvidas sobre se alguma lei da União ou dos Estados-Membros fornece uma base legal para o uso de um serviço como o oferecido pela Clearview AI.Somos da opinião que o uso de um serviço como o da Clearview AI pelas autoridades policiais da União Europeia, como está, provavelmente não seria consistente com o regime de proteção de dados da UE”, completou o órgão público.

*Com agências Internacionais


Zoom é isca em 99% dos ataques com ferramentas de ensino online

Segundo levantamento das empresas de segurança Kaspersky, em todo o mundo invasões desse tipo cresceram 20.000%. Brasil é o quinto país mais atacado. 

Ataques de phising crescem 600% na AL. Netflix é o alvo dos hackers

Campanha em nome da OTT se distribui por meio de um e-mail com o assunto "Alerta de notificação". A mensagem informa sobre uma suposta dívida acumulada em nome da vítima que pode levar à suspensão do serviço caso não sejam tomadas medidas rápidas.

Brasil sofreu mais de 2,6 bilhões de ataques cibernéticos no 1º semestre

Configuração incorreta de servidores é o principal responsável pela maior parte das tentativas de invasão, reporta estudo da Fortinet. Cai o número de tentativas de golpes usando a Covid-19.

Prejuízo médio com violação de dados sobe para R$ 5,8 milhões no Brasil

Estudo da IBM mostra que o aumento no valor foi de 10,5% em relação a 2019. O levantamento traz uma advertência: aumentou o prazo para contenção do vazamento nas empresas para 115 dias. Credenciais roubadas ou nuvens com configurações incorretas foram as brechas para as invasões.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G