Convergência Digital - Home

Empresas ambicionam mais Inteligência Artificial, mas sofrem com falta de talento

Convergência Digital
Convergência Digital* - 30/07/2020

Um levantamento global feito pela Bain & Company revelou que 77% dos executivos planejam aumentar os investimentos em automação em geral, incluindo aqueles fundamentados em aplicações de Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning. Outro aspecto apontado pela pesquisa foi que, à medida em que as formas de interação entre colegas de trabalho e com clientes são transformadas, uma vez que o virtual ganha ainda mais relevância sobre o presencial, a aplicabilidade e resultados da Inteligência Artificial aumentam significativamente.

"A digitalização está acelerando e estamos gerando e armazenando mais dados do que nunca. Com isso, as ferramentas de IA podem ficar ainda melhores. E, se antes dependíamos da experiência e aprendizado individuais, agora podemos acelerar nosso aprendizado e criar soluções ainda melhores", explica Livia Moura, sócia da Bain & Company. A automatização será cada vez mais crítica para entregar e monitorar o nível de serviço. Será crítico proteger nossas interações que, cada vez mais acontecem via diferentes software.

Os dados também indicam a necessidade de uma aceleração rápida no ritmo de adoção da Inteligência Artificial. "Esta é a constatação de um grande desafio. Embora muitos compradores e vendedores de tecnologia compreendam a necessidade e a oportunidade, eles estão insatisfeitos com seu progresso até agora", comenta Livia.

A pesquisa mostra que há ainda um longo caminho para o retorno do investimento e o pleno potencial da Inteligência Artificial. É complexo mobilizar a organização em torno de soluções de IA e pode ser um desafio fazer com que ela realmente faça o que as empresas precisam. E ainda, muitos executivos não acreditam ter o talento disponível para o desenvolvimento de soluções dentro de casa. "Se por um lado vemos que a adoção está nos planos de executivos desde 2018 com avanços limitados, por outro vemos um cenário de aceleração catalisado pela pandemia", completa a sócia. Mais informações: http://www.bain.com/insights/will-the-pandemic-accelerate-adoption-of-artificial-intelligence/


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

CSU avança de empresa de BPO para uma companhia de tecnologia

Com diferentes atividades, entre elas, processamento de transações eletrônicas de meios de pagamento e serviços de relacionamento com clientes, a CSU contratou o NICE Nexidia para melhorar os resultados dos negócios com uma abordagem consultiva e analítica.

Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

Destaques
Destaques

Fleury cria empresa baseada em ciência de dados e inteligência artificial

Saúde ID funcionará como um marketplace de serviços ligados à saúde e recebeu investimentos de R$ 50 milhões. O paciente terá todas suas informações de saúde integradas em uma única plataforma, que poderá oferecer às empresas e operadoras um serviço com algoritítimos preditivos.

No Brasil, empresas 'confiam, desconfiando' das multiclouds

Estudo, feito pela F5 com vários países da América Latina, mostra que as organizações têm menos confiança na capacidade da nuvem pública resistir a um ataque hacker voltada às aplicações. Escolha da nuvem é feita aplicação por aplicação.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem privada?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site