GOVERNO

Sem dinheiro, Telebras desiste de comprar capacidade em cabo submarino

Ana Paula Lobo* ... 06/01/2020 ... Convergência Digital

Sem dinheiro e mais uma vez marcando posição contrária ao fato de ter se tornado uma 'estatal dependente da União, apesar de todos os esforços despendidos para reverter a situação", a Telebras comunicou ao mercado a decisão de rescindir, de forma amigável, o contrato firmado em janeiro de 2019 com a Ellalink Ireland para conectar, via cabo submarino, o Brasil a Europa.

"Dentre outros motivos, a razão para o envio da carta está consolidada no fato de que não foram  apresentadas as garantias contratuais acordadas e necessárias ao pagamento das contra prestações assumidas pela Telebras ainda em 2019. Com isso, as partes iniciaram tratativas para postergar o cumprimento de suas obrigações para 2020", aponta o fato relevante encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários no dia 26 de dezembro.

Como a situação financeira da Telebras piorou - e a estatal passará a integrar o Orçamento Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) este ano com status de empresa dependente - e como não há uma rubrica orçamentária do governo federal para viabilizar o negócio, a Telebras informa que o melhor a fazer é rescindir amigavelmente o contrato.

Agora, reporta ainda a estatal, "aguarda-se o posicionamento da Ellakink Ireland com relação à proposta". O fato relevante foi assinado pelo presidente e diretor de Relações com Investidores, Waldemar Ortunho Junior. A falta de dinheiro na Telebras é recorrente.

Em outubro de 2018, no governo Temer, e como André Borges à frente do MCTIC, a estatal  informava a decisão de não mais investir, como acionista, na construção de um novo cabo submarino que ligaria Brasil e Europa, exatamente o projeto da Ellalink Ireland. A estatal decidiu ser compradora de capacidade, a partir da ativação da ligação, prevista para o começo deste ano de 2020. Mas o dinheiro acabou tanto para ser acionista, como para comprar capacidade.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

TSE manda Dataprev parar de usar dados da Justiça Eleitoral para avaliar auxílio emergencial

Pedido foi feito de forma oficial pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Roberto Barroso. A alegação é que os BDs não informam o exercício de mandato eletivo.

Agência Espacial abre edital para lançamentos comerciais na base de Alcântara

AEB é responsável pelas tratativas iniciais com as empresas, nacionais ou estrangeiras, interessadas em utilizar a base brasileira para lançamento de veículos espaciais.

PL quer adiar venda do Serpro, Dataprev, Telebras e outras estatais

Proposta, que está em análise na Câmara dos Deputados, ressalta que o 'períodos de crise são um excelente momento para quem compra e péssimo para quem vende'. Privatizações estão agendadas para junho de 2021. Ideia é adiar as vendas para 12 meses após o fim da pandemia de Covid-19.

STF derruba MP que mandava teles repassarem dados de clientes ao IBGE

Prevaleceu o entendimento da relatora, Rosa Weber, de que a ordem de recolher nome, endereço e telefone de todos os clientes de telefonia fixa e móvel configura medida excessiva, sem finalidade delimitada ou garantias suficientes. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G