INOVAÇÃO

Banco Central faz ressalvas ao uso do WhatsApp como meio de pagamento

Luís Osvaldo Grossmann ... 15/06/2020 ... Convergência Digital

O Banco Central sinaliza ressalvas ao uso do Whatsapp como meio de pagamento, conforme anunciado pelo aplicativo de mensagens nesta segunda, 15/6. A autoridade monetária vê possibilidade de integração ao PIX, o sistema de pagamentos instantâneo em implementação, mas teme fragmentação de iniciativas e concentração. 

“O BC está acompanhando a iniciativa do WhatsApp e avalia que há grande potencial para sua integração ao PIX. Entretanto, o BC considera prematura qualquer iniciativa que possa gerar fragmentação de mercado e concentração em agentes específicos”, diz nota do Banco Central em resposta a esta Convergência Digital. 

O Whatsapp anunciou que começa pelo Brasil o uso do aplicativo para transferências de até R$ 1 mil ou pagamentos a pequenos negócios. O processo será operacionalizado pela Cielo e nasce com adesão do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi. 

Segundo a Cielo, op interessado em realizar pagamentos para outras pessoas ou para empresas precisará cadastrar e validar seu cartão de débito ou múltiplo no WhatsApp. Os comerciantes interessados em realizar vendas precisarão se credenciar à Cielo por meio da plataforma do WhatsApp.

“O pagamento de pessoa para pessoa funcionará na modalidade débito e o pagamento de pessoa para empresas ou empreendedores funcionará nas modalidades débito e crédito. Nas transações de débito, o comerciante receberá o valor da venda em um dia e nas transações de crédito em dois dias”, informou a operadora de cartões. 

Nesta mesma segunda, o BC avançou mais uma casa na implantação do PIX, o sistema de pagamentos instantâneo que começa a funcionar em novembro. Por meio da Circular 4.027, foi instituído o provedor de Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI) e a Conta de Pagamentos Instantâneos (Conta PI). 

Ainda sobre a iniciativa do Whatsapp, o Banco Central indicou que poderá adotar medidas se perceber ameaças ao novo sistema. “O BC vai ser vigilante a qualquer desenvolvimento fechado ou que tenha componentes que inibam a interoperabilidade e limite seu objetivo de ter um sistema rápido, seguro, transparente, aberto e barato.”


Startup nacional é acelerada para avançar no uso dos robôs de investimento

Solução da Allê Invest foi escolhida pelo Hupp, programa de aceleração da Abrapp - Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar - para ser acelerada. Mercado é estimado em US$ 18 trilhões no mundo, em 2025.

Disputa pelos 'sem banco' acirra guerra entre bancos e fintechs de pagamento

Pesquisa, feita pela Temenos, em 32 países indica que 29% dos executivos de instituições financeiras mostra que um de cada três bancos vê as fintechs como ameaça principal aos seus negócios.

Covid-19: software para laboratórios permite colher dados de 5 mil pacientes por dia

Tecnologia da Fundação CERTI coleta informações em até 1 minuto e resolve o gargalo da demora nos testes em larga escala e adequado à Lei Geral de Proteção de Dados.

Inovação, mesmo antes da Covid-19, sai do centro da prioridade na América Latina

Pesquisa mostra que o compromisso das empresas caiu bastante em 2020, e os dados foram apurados antes do impacto da pandemia nos negócios.

Ministério da Economia seleciona instituição para tocar aceleração de startups

Parceira será responável pela aceleração de negócios, capacitação, mentoria, conexão com o mercado e internacionalização do programa InovAtiva Hub. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G