Clicky

INTERNET

Brasil é o maior País do mundo com uma Lei de Proteção de Dados, mas tem de correr com a Autoridade de Dados

Luís Osvaldo Grossmann ... 02/09/2020 ... Convergência Digital

A vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (13.709/18) faz do Brasil o país com maior população no planeta a contar com um regramento geral para o tema. Mas como alertaram juristas e especialistas em debate promovido pelo portal Consultor Jurídico nesta quarta, 2/9, falta a criação rápida da Autoridade Nacional de Proteção de Dados. 

“Estamos em um processo de construção de uma arquitetura normativa e institucional que tem três elementos centrais: o reconhecimento do direito fundamental à proteção de dados, que começou em decisões do STF; a vigência da LGPD e a criação de uma Autoridade forte e independente. É fundamental que a ANPD seja constituída o quanto antes, porque a Lei, pelo caráter principiológico, depende da interpretação de dispositivos”, destacou no debate a professora da UnB e do IDP, Laura Schertel Mendes. 

O ministro do Superior Tribunal de Justiça, Ricardo Villas Bôas Cueva, ressaltou que a LGPD e a ANPD vão dar maior segurança e não devem assustar ninguém. Primeiro porque o papel inicial da Autoridade deve ser educativa, até porque as sanções só vigoram daqui um ano. “A prioridade é orientar a sociedade sobre a aplicação correta da Lei”, indicou. 

Cueva insistiu na necessidade da ANPD. Ele lembrou que ela vem para dar maior segurança também. “Existe o desafio de aplicação uniforme da Lei em todo o território nacional. E para isso a ANPD é fundamental”. Além disso, lembrou que se ela já existisse, querelas recentes poderiam nem existir. 

Segundo ele, quando o STF tratou das ações que questionavam o envio de dados das telefônicas para o IBGE, como previsto na Medida Provisória 954, firmou importante jurisprudência. Mas talvez sequer existisse aquela querela judicial se a LGPD já estivesse valendo. “O STF, ao tratar daquela MP, já aponta para a necessidade imperiosa de uma ANPD que evite abusos que podem acontecer. Se ANPD existisse, talvez a entrega de dados pudesse ter acontecido de forma programada.”

Para o advogado e professor Danilo Doneda, a vigência da LGPD favorece a consolidação de uma estabilidade jurídica a partir de um instrumento concreto. “Com a LGPD, o Brasil é o país com a maior população do mundo com uma Lei geral de proteção de dados. E veremos que a partir de decisões do STF, de iniciativas do Ministério Público, de usuários, muitos problemas vão ser judicializados e criar debates que poderiam acontecer independentemente da LGPD. Mas seria muito pior tratar sem a tábua de regras e limites claros que a LGPD traz. Os problemas não serão remendados com fita crepe, mas vão gerar soluções com maior estabilidade jurídica.”

Como reforçou a professora Laura Schertel, a LGPD tem o condão de aprimorar o próprio uso da internet. “A proteção de dados não é para que as pessoas se fechem, mas sim para permitir que as pessoas se comuniquem livremente, que se associem sem serem perseguidas ou vigiadas. Como seres sociais, precisamos o tempo todo nos conectar, nos comunicar. Mas se ao fazermos isso estivermos sendo vigiados e julgados, não seremos livres. Por isso esse ambiente comunicativo da internet vai se fortalecer se garantirmos que a infraestura de informação que fundamenta a internet funcione adequadamente.”


Revista Abranet 32 . set-nov 2020
Veja a Revista Abranet nº 31
O ano de 2020 marca os 25 anos da internet comercial no Brasil e confirma que ela é fundamental para a economia e a vida cotidiana. PIX, Wi-Fi 6, LGPD, white spaces, numeração para SCM... Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

Proliferação de serviços streaming faz crescer o “consumidor bumerangue”

Segundo a Kantar Ibope Media, no lugar de assinar simultaneamente as várias opções, se torna mais comum a troca constante de serviços. 

TSE desmente notícias e descarta cobrança de multa por justificativa no e-Título

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) esclarece que não procede a informação de que o órgão estaria cobrando indevidamente multa dos eleitores que fizeram sua justificativa via aplicativo e-Título, no último dia 15 de novembro, data do primeiro turno.

Facebook exclui 140 mil postagens com desinformação sobre eleições

Publicações desestimulavam voto ou continham informações erradas. Rede social também informa que rejeitou 250 mil anúncios que não deixavam claro se tratarem de propaganda política. 

WhatsApp bane mais de mil contas após denúncias recebidas em canal do TSE

Plataforma conjunta com o TSE recebeu 4759 denúncias de 27 de setembro a 15 de novembro.

Indicado de Bolsonaro suspende julgamento no STF sobre presidente bloquear cidadãos em redes sociais

Para o relator, Marco Aurélio Mello, Bolsonaro não pode impedir comentários uma vez que não se restringe a publicar temas de ordem pessoal. Kassio Nunes pediu destaque e adiou indefinidamente o julgamento. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G