Convergência Digital - Home

Dell: o chamado para o Brasil é investir agora no edge computing

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Fábio dos Santos - 05/11/2019

A Dell já trabalha no ecossistema para atuar como fornecedor de infraestrutura para o edge computing, ou a computação em borda, necessária para reduzir a latência para as aplicações demandadas pelo consumidor e pelas indústrias, observa o vice-presidente senior da Dell Technologies, Raymundo Peixoto. Para o executivo, o Brasil precisa explorar o chamado do edge computing.

"Podemos fazer agora sem esperar o 5G, que será disruptivo, trará aplicações inimagináveis, mas o edge computing nos permite melhorar muito os serviços em áreas onde eles ainda não são ofertados. Podemos fazer agora e é o chamado que se tem", afirma Peixoto.

À CDTV, do portal Convergência Digital, o executivo da Dell disse que o papel da empresa será estabelecer parcerias no ecossistema para fornecer a infraestrutura desejada. Peixoto advertiu, porém, que o software terá um papel central na jornada para o 5G e afirmou: a padronização é crucial.

"Estamos falando de milhões de datacenters processando dados. A orquestração desse ambiente exige uma padronização efetiva", enfatizou. Assista à entrevista com Raymundo Peixoto, da Dell Technologies.


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

IDC: mercado de nuvem pública vai chegar a R$ 15 bilhões em 2020

Mercado de TI brasileiro vai crescer 5,8% impulsioando pelos negócios de clóud computing e pela aceleração do mercado de software. Nuvem privada tem a preferência das grandes empresas e fica com até 25% do orçamento destinado à TI.

BRK Ambiental, CTG Brasil e Via Varejo aderem à nuvem na jornada digital

Empresas implementaram a plataforma SAP S/4HANA para sustentar a estrastégia digital. Os negócios de cloud tiveram forte impacto na receita da SAP Brasil.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desafios às empresas: Contêineres, Orquestração e Microsserviços

Por Lenildo Morais*

Com o padrão “multi-edge edge computing”, o tráfego e os serviços de TI mudam de uma nuvem centralizada para micro-nuvens espalhadas o mais próximo possível dos usuários. As operadoras terão que oferecer serviços sob demanda, e mesmo em tempo real, para atender a todos os tipos de aplicativos.

Você já pensou no impacto que os seus dados geram no planeta?

Por Gustavo Loiola*

Hoje, são milhares de data centers espalhados pelo Planeta. É engraçado pensar nisso quando hoje falamos da tal da “nuvem" que armazena os nossos dados. Tiramos uma foto? Vai para a nuvem. Postamos no Instagram? Vai para a nuvem. Netflix, Spotify, Deezer? O streaming também está na nuvem.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site