INOVAÇÃO

Brasil tem uma indústria de componentes com prós e contras

Por Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 09/07/2020 ... Convergência Digital

O Brasil, tem sim, com seus prós e contras, uma indústria nacional de componentes, que, aliás, é um pulmão existente e manteve as fábricas funcionando nos três primeiros meses da pandemia, observa Norberto Maraschin Filho, vice-presidente de Negócios de Consumo e Mobilidade da Positivo Tecnologia. Para o executivo, o incentivo à indústria nacional tem de ser menos baseado em ideologia e mais em estratégia.

"O coronavírus está determinando um repensar no efeito da globalização, mas no caso do Brasil, pensar em incentivo à produção nacional faz sentido para algumas áreas e não faz para outras. A Positivo Tecnologia está produzindo respiradores e esses equipamentos têm um dispositivo - essencial - que só tem um fornecedor no mundo, que fica na Suíça", observa o VP da fabricante.

No mercado de TI e Telecom, Maraschin Filho exemplifica o impacto da globalização ao falar da fabricação de baterias. A Positivo Tecnologia fabrica baterias, mas o lítio, elemento básico é produzido na Bolívia, no Chile e na Argentina. E parte dos componentes é feito na China. "O ecossistema funciona assim e é mesmo muito complexo o processo de fabricação e ele exige muita, muita tecnologia. O Brasil precisa pensar: onde podemos ser competitivos?", reforça. Assista a entrevista com o VP Norberto Maraschin Filho.


Polícia Federal quer usar drones no combate aos crimes eleitorais.

Expectativa é que mais de 100 drones sejam usados para inibir e flagrar condutas ilegais na eleição deste ano.

Fiemg lab e Fiat Chrysler automóveis (FCA) buscam startups de Supply Chain e Manufatura

Competição está com inscrições abertas até o dia 28 de outubro. Oito projetos serão selecionados e terão testes industriais em 2021.

Waze: força das comunidades e dos 50 mil voluntários fazem a diferença

A colaboração é o segredo do sucesso do Waze e estabelecer canal ativo com os clientes é missão, contou a Global Group Manager, Hila Roth.

Inovar é deixar de olhar para o próprio umbigo

Marcelo Salim, da IBM, Percival Jatobá, da Visa e Ana Leão, da Isobar, assumem que o consumidor é quem está selando o destino das marcas e com voz mais ativa.

TOTVS Techfin: Na crise, sobrevivem os mais adaptáveis às mudanças

O momento exige resiliência e perseverança, mas a crise acelerou uma jornada e colocou, de vez, o consumidor como o centro dos negócios, afirmou Eduardo Neubern, diretor-executivo da Totvs Techfin.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G