Home - Convergência Digital

App do Itaú tem instabilidade e banco suspende Giro Pronampe

Ana Paula Lobo - 10/07/2020

Foi uma sexta-feira, 10, com jeito de sexta-feira, 13, para os correntistas empresariais do banco Itáu. A instituição financeira foi a primeira privada a lançar o Giro Pronampe, com linha de crédito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, criada pelo governo como frente de combate ao impacto da Covid-19.

Boa parte dos clientes do Itaú não conseguiu acessar o Giro Pronampe, disponibilizado apenas no celular, sob a argumentação que só no aplicativo móvel seria possível criar autenticações que permitem mais segurança e a não necessidade de o cliente ir à agência para fechar o contrato. Oficialmente, porém, o banco diz que o serviço foi lançado ontem, dia 10, e que já desembolsou 70% do volume disponível de R$ 3 bilhões para atender 17 mil micro e pequenas empresas.

Mas, o Convergência Digital, cliente do Itaú Empresas, foi comunicado pela sua agência, que o serviço estaria disponível nesta sexta-feira, às 7 da manhã. Desde então, a equipe financeira tentou acessar o Giro Pronampe sem sucesso. Ao buscar a assessoria do Itaú, na parte da manhã, o Convergência Digital foi informado que estava ocorrendo um erro sistêmico. O gerente da agência do Convergência Digital também admitiu instabilidade provocada pela 'alta demanda'. Mas foram centenas de tentativas, sem sucesso.

No começo da tarde, o Itaú, informou a suspensão do atendimento em razão da necessidade de ajustes técnicos na conexão entre o Itaú e o Banco do Brasil, administrador da linha de crédito no governo federal. Instituição quer retomar o serviço na segunda-feira de manhã e a expectativa é de mais um dia de grande demanda. “Pelo ritmo que vimos nessas primeiras 24 horas, os recursos devem se esgotar antes mesmo do meio-dia de segunda-feira”, afirma Carlos Vanzo, diretor executivo comercial do Banco de Varejo do Itaú Unibanco.

O Convergência Digital procurou o Banco Central para saber se é legal oferecer um serviço apenas por um canal de serviço. Em resposta, a Autoridade Monetária diz que não há nenhuma obrigação de as instituições oferecerem a linha Pronampe. Tampouco, se o fizerem, há uma fiscalização da forma como eles vão operar. Segue a íntegra da resposta enviada pela Autoridade Monetária.

O Banco Central, nos termos dos arts. 8º e 9º da Lei 13.999/20, verifica o cumprimento apenas das condições estabelecidas na referida lei. No caso, não há comando legal para que os bancos ofertem obrigatoriamente as operações do Pronampe e nem a forma pela qual devem fazê-lo, caso decidam operar. No entanto, registramos que bancos particulares e cooperativas estão interessados em operar o produto. CAPÍTULO V DA REGULAÇÃO E DA SUPERVISÃO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO REALIZADAS NO ÂMBITO DO PRONAMPE Art. 8º Compete ao Banco Central do Brasil fiscalizar o cumprimento, pelas instituições participantes do Pronampe, das condições estabelecidas para as operações de crédito realizadas no âmbito do Programa. Art. 9º O Conselho Monetário Nacional e o Banco Central do Brasil, no âmbito de suas competências, poderão disciplinar os aspectos necessários para operacionalizar e fiscalizar as instituições participantes do Pronampe quanto ao disposto nesta Lei, observados os preceitos da Lei nº 13.506, de 13 de novembro de 2017.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/09/2020
Governo quer economizar R$ 27 milhões com atestado médico pela Internet

16/09/2020
Claro vende acesso ao aplicativo do Hospital Albert Einstein por R$ 49,90 por mês

07/08/2020
TikTok e WeChat decidem enfrentar o governo de Donald Trump

05/08/2020
Infobip e GSMA para oferecer proteção à identidade digital

05/08/2020
Itaú abriu cerca de 1 milhão de contas pelo app no 1º semestre

03/08/2020
"TikTok é vítima inocente da loucura da política e da geopolítica"

31/07/2020
Trump 'ordena' a venda do TikTok. Microsoft aparece como interessada

31/07/2020
Coronavírus SUS vai rastrear contatos de infectados com covid-19

28/07/2020
Covid-19 triplicou uso de serviços públicos digitais

22/07/2020
Samsung inicia fabricação de smartwatches em Manaus

Destaques
Destaques

Vitor Menezes, Minicom: Vamos brigar por um leilão 5G não arrecadatório

O Ministério das Comunicações sinalizou às operadoras que trabalha para convencer os colegas de Esplanada a concentrar os valores envolvidos no leilão do 5G em compromissos de cobertura, minimizando o preço a ser pago ao Estado, afirmou o secretário de Telecomunicações, Vitor Menezes, ao participar do Painel Telebrasil 2020.

Claro: Sem antenas, São Paulo fica fora do 5G

CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira, criticou a miopia de executivos que ainda insistem em colocar restrições à implantação de antenas, como acontece na cidade de São Paulo. "5G é a grande plataforma para permitir um salto econômico mais vigoroso", advertiu.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site